Bolsa

Ações da Ryanair escorregam 3% após cancelamento de voos

Fotografia: Kai Pfaffenbach
Fotografia: Kai Pfaffenbach

A Ryanair justificou os cancelamentos com o objetivo de melhorar a pontualidade dos voos

Os títulos da Ryanair estão a cair 3,02% na manhã desta segunda-feira. A descida abrupta das ações surge depois de a companhia aérea irlandesa ter anunciado que planeia cancelar entre 40 a 50 voos por dia até outubro.

A Ryanair justificou os cancelamentos com o objetivo de melhorar a pontualidade dos voos e com a necessidade de respeitar regras que obrigam os pilotos e as tripulações a tirar férias.

A companhia assumiu no fim de semana que “cometeu um erro” ao fazer o planeamento das férias dos pilotos, e garante estar “a trabalhar arduamente” para reparar as falhas.

Em comunicado, a Ryanair revelou que o índice de pontualidade caiu abaixo dos 80% nas primeiras semanas de setembro devido a outros fatores como greves, mau tempo e atrasos na capacidade de controlo de tráfego aéreo.

A Ryanair sublinha que cancelar “menos de 2% dos voos” planeados para as próximas seis semanas permitirá ter mais aeronaves disponíveis, “o que ajudará a restituir o nível de pontualidade para a média de 90%”.

A companhia adiantou ao Dinheiro Vivo que “todas as pessoas que têm o voo cancelado estão a ser colocadas no voo seguinte para o mesmo destino, ou é-lhes oferecida a possibilidade de um reembolso total”.

As ações estão a cair 3,02% para os 16,55 euros, o valor mais baixo desde a sessão de 04 de maio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro adjunto Pedro Siza Vieira. 
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Proposta que cria sociedades de investimento em imóveis avança até final do ano

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Despesa com juros da dívida ultrapassou 5 mil milhões de euros até julho

Apple devolve à Irlanda14 mil milhões em ajudas consideradas ilícitas

Outros conteúdos GMG
Ações da Ryanair escorregam 3% após cancelamento de voos