Bolsa

Ações da Ryanair escorregam 3% após cancelamento de voos

Fotografia: Kai Pfaffenbach
Fotografia: Kai Pfaffenbach

A Ryanair justificou os cancelamentos com o objetivo de melhorar a pontualidade dos voos

Os títulos da Ryanair estão a cair 3,02% na manhã desta segunda-feira. A descida abrupta das ações surge depois de a companhia aérea irlandesa ter anunciado que planeia cancelar entre 40 a 50 voos por dia até outubro.

A Ryanair justificou os cancelamentos com o objetivo de melhorar a pontualidade dos voos e com a necessidade de respeitar regras que obrigam os pilotos e as tripulações a tirar férias.

A companhia assumiu no fim de semana que “cometeu um erro” ao fazer o planeamento das férias dos pilotos, e garante estar “a trabalhar arduamente” para reparar as falhas.

Em comunicado, a Ryanair revelou que o índice de pontualidade caiu abaixo dos 80% nas primeiras semanas de setembro devido a outros fatores como greves, mau tempo e atrasos na capacidade de controlo de tráfego aéreo.

A Ryanair sublinha que cancelar “menos de 2% dos voos” planeados para as próximas seis semanas permitirá ter mais aeronaves disponíveis, “o que ajudará a restituir o nível de pontualidade para a média de 90%”.

A companhia adiantou ao Dinheiro Vivo que “todas as pessoas que têm o voo cancelado estão a ser colocadas no voo seguinte para o mesmo destino, ou é-lhes oferecida a possibilidade de um reembolso total”.

As ações estão a cair 3,02% para os 16,55 euros, o valor mais baixo desde a sessão de 04 de maio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa. (Fotografia: Mário Cruz/ Lusa)

Carlos Costa: “Não participei nos 25 grandes créditos que geraram perdas” à CGD

Pedro Granadeiro / Global Imagens

Reclamações. Anacom acusa CTT de divulgar informação enganosa

Paulo Macedo, presidente da CGD

CGD cumpre “com margem significativa” requisitos de capital do BCE

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Ações da Ryanair escorregam 3% após cancelamento de voos