Sporting

Sporting analisa fazer um ICO para aproveitar “novo mundo” de moedas digitais

Filipe Amorim/Global Imagens
Filipe Amorim/Global Imagens

O Sporting está a realizar uma oferta de obrigações para o retalho de até 30 milhões de euros e paga um juro bruto anual de 5,25%.

A Sporting SAD está a estudar o lançamento de uma moeda digital própria, através de um ICO (Initial Coin Offering), para ter uma via alternativa de financiamento e “aproveitar esse novo mundo” das moedas digitais.

“Estamos em reuniões sobre isso. Estamos a olhar atentamente para um ICO. Há um potencial muito grande de valor na marca Sporting”, disse Francisco Salgado Zenha, vice-presidente do Sporting, ao Dinheiro Vivo.

“É uma ideia, não temos nada em concreto ainda”, adiantou.

Primeiro, o Sporting quer concluir a emissão obrigacionista para o retalho no montante até 30 milhões de euros, cujo período de subscrição começou no dia 12 de novembro e decorre até quinta-feira, dia 22 de novembro. Esta operação serve para reembolsar uma outra emissão de obrigações que vence no dia 26 de novembro.

O Sporting paga ao investidor 5,25% de taxa de juro bruta anual nesta emissão. O preço de subscrição é de cinco euros por obrigação, com um montante mínimo de subscrição correspondente de 100 euros, ou seja, 20 obrigações.

O Sporting acusa a banca de não estar a ajudar a comercializar as obrigações. Até ao final de ontem, a procura registava situava-se em 11,5 milhões de euros, abaixo dos 15 milhões de euros de mínimo fixado pela SAD leonina para o avanço da oferta.

As ordens de subscrição dispararam ontem, após o apelo do presidente do clube para que mais investidores aderissem à oferta obrigacionista. “As ordens de subscrição recolhidas no dia de hoje (19 de novembro) correspondem a 43,8% do total de ordens recolhidas até ao momento”, indicou a Sporting SAD em comunicado divulgado ontem no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A SAD tinha a opção de subir o montante em oferta, o que não fez, dado o nível de procura registado até ontem.

O vice-presidente do Sporting afirmou ontem, em entrevista à RTP; que o clube pode ter de vender jogadores se a emissão de obrigações não tiver sucesso.

O Sporting passou por uma crise interna que obrigou ao adiamento do reembolso da emissão obrigacionista, que agora vence na próxima semana. A crise acabou no afastamento do ex-presidente do clube, Bruno de Carvalho, que foi detido no passado domingo, tal como o líder da Juve Leo, por suspeitas de envolvimento na invasão da Academia de Alcochete que ocorreu em maio e resultou em agressões a jogadores e técnicos. Foram ambos libertados sob caução.

A emissão de moedas virtuais, ou ICOs, tem sido utilizada para financiar empresas e projetos. O regulador dos mercados financeiros aconselha as entidades envolvidas no lançamento de ICOs a esclarecerem junto da CMVM, “previamente a qualquer emissão, a natureza jurídica dos tokens a serem emitidos”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Lisboa, 22/11/2019 - Money Conference, Governance 2020 – Transparência e Boas Práticas no Olissippo Lapa Palace Hotel.  António Horta Osório, CEO do Lloyds Bank

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Horta Osório: O malparado na banca portuguesa ainda é “muito alto”

Outros conteúdos GMG
Sporting analisa fazer um ICO para aproveitar “novo mundo” de moedas digitais