Heróis PME

Para as PME, qual a história que leva ao sucesso?

A 3ª edição dos Prémios Herói PME culminou no passado dia 4 numa gala que revelou quais as empresas que deram o maior dos saltos: o da inovação.

O universo das PME em Portugal é merecedor de um olhar atento. São um núcleo importantíssimo para a economia nacional, criando riqueza e garantindo cerca de 78% de todos os empregos no país. São, igualmente, elementos dinamizadores, capazes de criar novas soluções – quer se trate de produtos ou serviços – que aumentam o potencial de internacionalização e colocam Portugal numa posição mais fortalecida no panorama macroeconómico. São, definitivamente, merecedoras de um olhar mais atento, olhar esse que nos últimos anos tem partido da iniciativa Heróis PME, cuja gala de encerramento da 3ª edição se realizou no passado dia 4, na Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa em Lisboa.

Uma iniciativa que nasce da parceria da Yunit com a TSF e o Dinheiro Vivo e que tem vindo a divulgar e premiar as melhores histórias de inovação e empreendedorismo em Portugal, servindo muitas vezes como propulsor para voos mais altos de empresas com boas ideias, mas a quem falta o apoio certo para as transformar em realidade. Mais do que valorizar apenas o sucesso destas empresas, esta iniciativa conta o percurso dos seus empresários, a sua resiliência face às adversidades e coragem para dar o tal salto que faz realmente a diferença e que lhes granjeia o estatuto de heróis.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Uma questão de talento

Após um discurso de abertura da gala final dos Prémios Heróis PME a cargo de Joana Petiz, subdiretora do Dinheiro Vivo, foi a vez de Ricardo Parreira falar para uma sala cheia, um bom indicador da importância desta iniciativa. Alicerçando a sua apresentação na temática de um dos encontros anteriores desta 3ª edição, o CEO da PHC abordou a temática da “Retenção de Talento”, um aspeto fulcral da dinâmica complexa que constitui o universo empresarial atualmente. Questões como o employer branding e a dificuldade de cativar talento nesta nova geração de millenials foram tópicos abordados de forma aberta, permitindo uma perspetiva especializada sobre uma cultura empresarial em rápido movimento e que obriga a adaptação por parte dos empresários.

Uma capacidade de adaptação que está patente nas muitas empresas de todo o país que se candidataram nesta edição dos Heróis PME, apresentando projetos de diversos setores, tais como as atividades náuticas, os serviços de pagamentos financeiros ou o alojamento local.

De entre as inúmeras candidaturas deste ano distinguiram-se 10 empresas, selecionadas pelo público para alcançar o estatuto de finalistas, todas com histórias ricas, muitas delas pontuadas por momentos de grande adversidade, algumas delas tendo inclusivamente sido atingidas pelos incêndios trágicos que assolaram o nosso país no verão passado.

Negócios feitos com paixão

Foram essas 10 empresas finalistas que deram origem ao ponto alto da noite, ao serem chamadas para receber o seu prémio das mãos de Anselmo Crespo, sub-diretor da TSF

Tiago Ferreira, responsável Comunicação Externa Grupo Nabeiro, João Pedro Guimarães, Secretário-Geral da CCIP, Francisco Campilho e Carlos Suarez, Diretores-Gerais Adjuntos Victoria Seguros, bem como Bernardo Maciel, CEO Yunit.

As suas histórias, contadas nessa noite, seguiam uma linha comum: a paixão das pessoas pelo seu trabalho. Excelentes exemplos disso mesmo são as empresas que conquistaram as principais distinções da noite: a Casa dos Reclamos, uma empresa dedicada a grandes formatos de publicidade; a empresa de transformação digital em operadores de telecomunicações Readiness IT; a Óculos Para Todos, a primeira oculista smart cost da Península Ibérica; e a empresa especializada em etiquetas e codificação, Altronix. Esta última foi efetivamente a grande vencedora da 3ª edição do Prémio Heróis PME, com o seu CEO Rui Fonseca a expressar o grande orgulho que representa conquistar esta distinção, deixando palavras especiais para a equipa que o tem acompanhado neste percurso de superação.

Bernardo Maciel encerrou esta gala confessando o seu enorme contentamento com a conclusão de mais uma edição deste Prémio que se tornou uma referência para o tecido empresarial português, contando as histórias de dezenas de empresários e servindo de motivação para muitos outros, na busca de crescimento sustentado, com a inovação como combustível. “Esta é uma forma de devolvermos às empresas o mérito que é delas, razão mais que suficiente para continuarmos a apostar nos Heróis PME”, sublinhou o CEO da Yunit.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
É a marca de conteúdos produzidos por
Desenhados para inspirar e criar uma maior proximidade entre os leitores e as marcas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Saída de clientes da EDP já supera as entradas

Outros conteúdos GMG
Para as PME, qual a história que leva ao sucesso?