Moldar o mundo do trabalho para um espaço de igualdade

São várias as temáticas em cima da mesa e uma delas é a igualdade de género. É nesse sentido, e com o objetivo de encarar a sociedade como um todo, que empresas têm trabalhado para um mundo de trabalho mais inclusivo.

O mundo está a mudar nas mais diversas áreas graças a vários desafios, como a globalização, a diversificação dos trabalhos e até mudanças na sociedade, que acabam por influenciar também as mudanças de paradigma das empresas. Apesar disso, de acordo com o Global Gap Report 2020, do Fórum Económico Mundial, nenhum de nós verá a igualdade de género durante a nossa vida e a mesma não será atingida nos próximos 99 anos.

Apesar do contexto pandémico em que temos vivido, temáticas como a igualdade de género, inclusão e diversidade têm estado muito presentes, principalmente nas empresas. Um dos melhores exemplos disso é a Randstad, uma empresa que tem como principal missão moldar o mundo do trabalho através da aproximação da oferta e da procura, de forma a aportar valor à sociedade.

Fundada em 1960, a Randstad tem os seus valores muito bem definidos, não discriminando com base na idade, cor da pele, sexo, estado civil, nacionalidade, raça, religião ou orientação sexual, tratando todos por igual e promovendo a diversidade no trabalho, sendo líder global na indústria de serviços de Recursos Humanos.

Assim, as suas áreas de atuação são: a gestão da mudança e transformação cultural, gestão do desempenho, modelos de relação com o cliente, programas de onboarding, programas de employee experience e redefinição/otimização de processos RH.

Para demonstrar que a empresa dá o exemplo a partir da sua própria empresa, a Randstad tem 56,1% de mulheres a ocupar cargos de gestão, 59% em cargos de gestão júnior, 47,5% de mulheres em cargos de alta gestão e 66,7% mulheres em cargos de gestão com funções de geração de receita.

A fase de recrutamento é uma altura importante para todos os candidatos e até para as empresas. É nesse sentido que a Randstad tem vindo a reforçar às empresas a importância de terem uma estratégia baseada na diversidade desde o momento do recrutamento, seja para um cargo para quadros médios e superiores ou até mesmo para uma contratação flexível.

Da mesma forma que dá o exemplo com as suas práticas, as empresas vão contar com projetos de consultoria para conseguirem desenhar e desenvolver as suas estratégias de diversidade e inclusão no que diz respeito à gestão de pessoas, construindo soluções à medida de cada desafio.

É para reforçar ainda o seu objetivo de atingir a igualdade de género que a Randstad é parceira da 2ª edição do Projeto Promova da Confederação Empresarial de Portugal (CIP). A empresa tem como objetivo desenvolver e identificar talentos femininos que demonstrem potencial de liderança para que as suas funções de gestão sejam desenvolvidas.

As desigualdades e a igualdade de género estão longe de ser atingidas, mas é com empresas como a Randstad que o caminho está a ser feito para se ter em conta valores de diversidade e inclusão no momento do recrutamento para encarar a sociedade como um todo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de