Ramiro Salgado: Brexit é “mais fácil” do que mudança de leis no Brasil

Ramiro Salgado, representante da Câmara de Comércio de Portugal no Reino Unido, foi entrevistado no âmbito do Portugal Exportador 2019.

Em concreto, que desafios coloca o brexit?

O brexit tem desafios e a recomendação para alguém que esteja a pensar investir no Reino Unido é que aceda à informação que existe, para que se possa preparar. Contudo, a minha perspetiva é que se compararmos com outros mercados, o brexit é apenas (com o apenas entre aspas) mais uma circunstância - aquilo que representa de incerteza é temporário. Quando comparamos com investimentos noutros mercados, diria que é mais fácil prepararmo-nos para o brexit do que para terramotos no Chile, uma guerra civil no Médio Oriente ou para as centenas de alterações à legislação fiscal e laboral que existem diariamente no Brasil.

Porque não há uma vontade de isolamento…

Vivo em Londres e tenho essa perceção: não há, de todo, a vontade de viverem isolados do mundo. São um país com relações comerciais fortíssimas, são o dez em termos de exportações, quinto em termos de importações. A intenção é a contrária: a vontade de poderem negociar de forma mais abrangente e com mais autonomia.

Porque escolheu ir para o Reino Unido há quatro anos?

Há quatro anos não havia ainda o vislumbre do brexit, era um mercado interessante, e, quando ficou clara a decisão de se realizar o referendo, decidi acelerar a nossa entrada no Reino Unido porque, quando o brexit acontecesse já estaria um passo à frente. Hoje, o raciocínio já tem de ser um pouco diferente, já não podemos contar com iniciar um processo agora. De qualquer forma, as empresas podem ir avançando com a parte burocrática.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de