Três dicas para começar o ano com a sua dívida resolvida

Janeiro é frio e duro não só para o corpo, como para a carteira. Os gastos das festas deixam pouca margem de manobra num mês que parece nunca mais chegar ao fim. Mas há sempre uma luz ao fundo do túnel.

Foi provavelmente uma das suas resoluções de ano novo: organizar melhor as suas poupanças. Como é que sabemos? Seis em cada 10 pessoas reconhecem que fazem um planeamento desorganizado do orçamento mensal para as suas despesas, o que pode fazer com que as coisas saiam facilmente do controlo.

E janeiro é o mês em que chegam muitas das contas que nos irão acompanhar o resto do ano. A partir de novembro, começamos a ver boas ofertas para prendas, para algo que nos falta. E os gastos mantêm-se até ao Ano Novo, com o cartão de crédito a sair da carteira várias vezes. Se se revê nesta situação, há solução.

Na Resolva A Sua Dívida, há um conjunto de profissionais prontos a auxiliá-lo na gestão das suas contas. Há 13 anos que esta equipa de assessoria se dedica à resolução de dívidas, impedindo que se forme uma bola de neve de empréstimos e stress. E são eles que deixam três conselhos para que janeiro não seja tão difícil e a gestão financeira seja cada vez mais fácil de cumprir.

O mês do essencial

Para os especialistas do Resolva A Sua Dívida, tudo começa pela educação financeira. E não falamos de coisas avançadas como perceber a melhor conta poupança ou aprender a fazer o IRS sozinho. Falamos do ABC de janeiro: reduzir as despesas não essenciais, procurar melhores preços nas despesas fixas e corrigir o estilo de vida que levou ao endividamento.

A partir daí, e até se precisar de ajuda com estes últimos passos, o Resolva A Sua Dívida está de braços abertos para analisar a sua situação. Basta avançar, sem medos. Assim que a equipa souber o que se passa, vai apresentar um plano de poupança à sua medida. Ao mesmo tempo que poupa, os assessores trabalham no melhor desconto possível para, por fim, as liquidar. Com este precioso apoio, não só consegue saldar as suas dívidas, como se inibe de criar novas.

Assim, pode dar os primeiros passos no ano novo mais livre e descansado, sabendo que as dívidas não serão um problema. E lembre-se: não há vergonha em procurar ajuda. Ninguém é todo-poderoso nem tem de conseguir solucionar todos os problemas sozinho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de