70% já mudaram para TDT e 20% vão fazê-lo até dia 26

TDT vai ser monitorizada
TDT vai ser monitorizada

A quase totalidade dos portugueses diz
conhecer que o desligamento do sistema analógico de televisão para o
digital vai ocorrer dia 26 de abril, revela a Anacom.

Refere a Autoridade Nacional de Comunicações que um inquérito feito pela Marktest, seis
semanas antes da data do desligamento, aos lares de Portugal
continental que não possuem serviços de televisão por subscrição,
revela que a data do último desligamento, 26 de abril, é conhecida
de 90% dos que responderam ao inquérito.

No interior, a percentagem
é ainda maior no Interior, onde 94,2% dos inquiridos estão a par da
data que encerra o processo de switch-off da televisão analógica.

Entre os que ainda não se preparam ou
não sabem se já estão aptos a ver televisão digital, 88% têm
conhecimento de que o desligamento final é a 26 de abril, refere o mesmo estudo.

O inquérito indica ainda que 70% dos
inquiridos estão preparados para receber o sinal de televisão
digital, enquanto 20% tencionam preparar-se nos próximos dias. Dos
lares localizados no interior do País, cerca de 62% dispõem de
equipamento para receção de televisão digital.

A maioria dos que estão aptos a
receber a TDT fizeram a migração através da aquisição, em
exclusivo, de um caixa descodificadora (57%), através da aquisição
de apenas um novo televisor (25%) ou de um Kit complementar DTH para
o acesso via satélite (4%). Cerca de 13% dos que responderam
adquiriram um novo televisor e uma caixa descodificadora.

Dos que ainda não se prepararam para a
televisão digital, cerca de 62% tencionam migrar até ao dia 26.
Cerca de 11% respondem que não sabem se o vão fazer ou não.

Somando os que já estão preparados
para a TDT com os que intencionam preparar-se até dia 26, teremos
cerca de 90% das famílias a receber TV digital nesse dia.

As diferenças entre as duas zonas em
estudo, Litoral e Interior, para os lares que já estarão preparados
para receber a TDT, são pouco significativas, 89,6% e 87,4%,
respetivamente.

Apenas 7,8% dos inquiridos revelou que
não tem intenção de se preparar, ou porque não precisa de ver
televisão (33,8%) ou porque os equipamentos são demasiado caros
(29,5%).

Outros motivos apresentados são as
dificuldades financeiras (13,4%) ou porque “quando deixar de ver
decide o que fazer” (10,6%).

Ainda de referir que 7,5% dos lares que
não têm serviços de televisão paga pretendem aderir a serviços
de TV por subscrição até ao dia 26. Mas é de realçar que a
grande maioria dos lares, 88,7%, não tenciona aderir àqueles
serviços.

Ao ritmo a que a população se tem
vindo a preparar para a receção do sinal de televisão digital, por
via terrestre ou satélite, é possível até dia 26 atingir um nível
muito baixo de famílias não preparadas, que temporariamente ficarão
sem TV, dado o nível de conhecimento do processo, a capacidade de
resposta do mercado e o envolvimento de muitos agentes de
proximidade.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Presidente da BP Portugal, Pedro Oliveira.
(Jorge Amaral/Global Imagens)

Combustíveis. Portugal perde vendas até 430 milhões para Espanha

José Galamba de Oliveira, Presidente da Associação Portuguesa de Seguradores.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Galamba de Oliveira: “É preciso um fundo para responder a grandes catástrofes”

trump-merkel_770x433_acf_cropped-1

Trump diz que UE, China e Rússia são inimigos dos EUA

Outros conteúdos GMG
70% já mudaram para TDT e 20% vão fazê-lo até dia 26