concurso

Olimpíadas Nacionais de Informática leva os melhores até Teerão

29ª Olimpíadas Nacionais de Informática - Edição 2017
29ª Olimpíadas Nacionais de Informática - Edição 2017

Abertas as inscrições para as Olimpíadas Nacionais de Informática, os melhores vão representar Portugal, nas Olimpíadas Internacionais, em Teerão

As Olimpíadas Nacionais de Informática (ONI) estão de volta, e as inscrições estão abertas a partir das 18 horas de hoje. Trata-se de um concurso de âmbito nacional, promovido e organizado pela APDSI — Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação (APDSI) em colaboração com o Departamento de Ciência de Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e com o Departamento de Engenharia Eletrónica e Informática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve.

O concurso destina-se a jovens que no ano letivo 2016-2017 frequentem o ensino básico, secundário ou equivalente, nascidos após 30 de junho de 1997. O concurso é constituído por uma prova nacional realizada em duas fases.

Os melhores concorrentes da primeira fase, até um máximo de 30, participarão na segunda fase do concurso, que constitui a prova final. A prova final é individual e é realizada usando o mesmo sistema da prova preliminar, mas presencialmente, em local ou locais a anunciar. A classificação final do concurso, a atribuir pelo júri nacional, é a da prova final, atribuída nos mesmos moldes da prova preliminar.

As provas de treino e de qualificação realizam-se na Internet de 30 de março a 1 de abril. A final realiza-se a 5 de maio no Porto, nas instalações do Departamento de Ciência de Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

Os concorrentes melhor classificados na prova final participarão, em representação de Portugal, nas Olimpíadas Internacionais de Informática de 2017 que se realizarão na cidade de Teerão, no Irão, de 28 de julho a 4 de agosto de 2017

A primeira fase da prova nacional, dita prova preliminar, consiste em três problemas apresentados simultaneamente a todos os concorrentes através da Internet por meio de um sistema de gestão de concursos de programação, problemas esses que deverão ser resolvidos individualmente pelos concorrentes, utilizando a linguagem de programação Pascal em ambiente Free Pascal (www.freepascal.org) ou as linguagens C ou C++ em ambiente GCC (http://gcc.gnu.org) e submetidos através do mesmo sistema, para avaliação.

Antes da prova preliminar, a organização disponibilizará na Internet um concurso fictício para que os concorrentes se possam familiarizar com o sistema. A classificação é atribuída automaticamente pelo sistema em função do número de testes avaliados corretamente pelos programas submetidos pelos concorrentes e será validada por um júri nacional, nomeado pela organização, o qual também desempatará os casos em que tal seja necessário, observando a qualidade da programação.

Os melhores concorrentes da primeira fase, até um máximo de 30, participarão na segunda fase do concurso, que constitui a prova final. A prova final é individual e é realizada usando o mesmo sistema da prova preliminar, mas presencialmente, em local ou locais a anunciar. A classificação final do concurso, a atribuir pelo júri nacional, é a da prova final, atribuída nos mesmos moldes da prova preliminar.

As provas de treino e de qualificação realizam-se na Internet de 30 de março a 1 de abril. A final realiza-se a 5 de maio no Porto, nas instalações do Departamento de Ciência de Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

As Olimpíadas Nacionais de Informática, cuja 1ª edição foi realizada em 1984 no Liceu Passos Manuel (Lisboa) e continuadamente desde 1989, têm como objetivo promover o gosto pela programação e pelas tecnologias de informação entre os jovens, constituir um ponto de encontro de âmbito nacional para professores e alunos interessados nestes temas e permitir selecionar uma equipa para representar Portugal nas Olimpíadas Internacionais de Informática (IOI).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir até 50 mil milhões para liderarem eólicas no mar

EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir até 50 mil milhões para liderarem eólicas no mar

Da esquerda para a direita: Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado das Finanças, Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

OCDE. Dinamismo das exportações nacionais tem o pior registo da década

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Olimpíadas Nacionais de Informática leva os melhores até Teerão