Black Friday

90 mil utilizaram ferramenta da Deco na Black Friday

Foto: DR
Foto: DR

Um em cada quatro produtos pesquisados não tinham recomendação de compra, diz Deco

A ferramenta criada pela Deco para evitar maus negócios na Black Friday “cumpriu o objetivo”, conta Tito Rodrigues, da Associação de Defesa do Consumidor ao Dinheiro Vivo.

O comparador de preços foi pesquisado mais de 90 mil vezes e utilizado para analisar a evolução de 125 mil produtos. “Este ano optamos por uma posição de prevenção porque queríamos evitar uma manipulação das opções de compra”, conta o responsável, denunciando que “25% dos produtos não tinham recomendação de compra”.

O que quer isto dizer? Que um em cada quatro produtos pesquisados pela Deco tinha sinal vermelho ou laranja, que apontam para um negócio pouco rentável.

“Muitos consumidores utilizaram a ferramenta como validação”, conta Tito Rodrigues, lembrando que “82% dos produtos pesquisados estavam concentrados em lojas Fnac, Worten e Rádio Popular”.

A Deco ainda está a fazer a análise das informações que lhe foram chegando, e “dos casos pontuais de subidas de preços que foram sendo comunicadas”.

Depois da validação vão entregá-los à ASAE que já esteve no terreno para tentar evitar situações de contraordenação.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Banco de Portugal

Bancos concederam moratórias a 741 623 empréstimos entre março e junho

Pingo Doce

PD. Sindicato quer impugnar no Tribunal “golpada” no referendo do banco de horas

Hiper Pingo Doce__00266

Sindicato leva banco de horas do Pingo Doce a tribunal

90 mil utilizaram ferramenta da Deco na Black Friday