Papel

Acabadinhos de sair da casca … da maçã

Linha-Maça-Cartune

A Cartune Store colocou à venda uma linha 100% ecológica com vários produtos reciclados feitos a partir de casca de maçã.

São cadernos, notebooks, carteiras, pastas para documentos, porta-cartões ou porta-chaves, literalmente, saídos da casca com preços a variar entre os 2,55€ e 8,30€, para os cadernos, consoante a quantidade de folhas e tipo de capa. Já as carteiras e porta documentos variam entre 8,50€ e os 35€.

É verdade, tudo acontece quando, depois de retirada a polpa à maçã para se fazer sumo, as cascas são desidratadas, reduzidas a pó e, a partir daí, faz-se a matéria-prima para o fabrico dos produtos, desde o revestimento das carteiras até às folhas dos cadernos.

Os clientes têm aderido com satisfação pela beleza, utilidade e conceito de sustentação

Esta é a primeira linha de uma série de lançamentos que a empresa portuguesa Cartune vai lançar durante 2016, nomeadamente bolsas para telemóvel, ou ipad e telemóvel, capas para congressos e trabalho.

maçãQuestionada sobre a aceitação dos produtos, Isabel da Costa, da Cartune diz que os artigos geraram “surpresa pela qualidade e design”, embora o desejo seja ir mais além: “que os artigos tivessem aroma”.

Apesar disso, “os clientes têm aderido com satisfação pela beleza, utilidade e conceito de sustentação”, reforça Isabel da Costa.

A Cartune, empresa familiar com 30 anos de atividade, é especialista em design e conceção e produção de material para indústria e publicidade empresarial. Em junho de 2015 abriu a sua primeira loja em Lisboa, a Cartune Store, direcionada para clientes profissionais e público em geral.

Neste showroom, situado perto da Praça de Londres, é possível encontrar uma linha de embalagens direcionadas para mercados específicos, nomeadamente agências de publicidade, empresas de eventos, restauração, garrafeiras entre outros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Balcão da ADSE na Praça de Londres em Lisboa.

( Jorge Amaral/Global Imagens )

ADSE espera devolução de 74,4 milhões de euros por privados

(João Manuel Ribeiro/Global Imagens)

Clientes com mais de 10 mil euros no BCP começam a pagar comissão

António Costa, primeiro-ministro (E), e João Leão, ministro das Finanças (D). Fotografia: EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Rácio da dívida furou valor mais alto de sempre em junho: 133%

Acabadinhos de sair da casca … da maçã