Ainda vai a tempo de viajar no Ano Novo

ng3120413

Se não quer passar o ano novo em casa, ainda vai a tempo de marcar viagem. De Norte a Sul do país e de um lado ao outro do globo, as ofertas das agências de viagens são várias.

Para quem não quer viajar para fora de Portugal, o especial “Top Réveillon” da Viagens Abreu tem 90 sugestões para passar o fim de ano cá dentro. O pacote mais em conta oferece três noites nos apartamentos turísticos Algarve Gardens, em Albufeira, com kitchnette ou parque de estacionamento gratuito. Se prefere o norte, o Hotel da Música, no Porto, em regime de pequeno-almoço, é a oferta mais económica da agência.

Para os mais aventureiros, a Abreu sugere sete noites, em regime de pensão completa, num cruzeiro Funchal/Marrakech.

De uma ponta à outra do globo, a Nortravel tem pacotes que incluem visitas guiadas por Nova Iorque (em regime apenas de alojamento), Dubai (em regime de pequeno almoço) ou Istambul (também em regime de pequeno almoço).

A agência propõe ainda um circuito especial de fim de ano pela Ilha de São Miguel, que inclui todas as refeições, visitas guiadas pela ilha e uma gala de réveillon.

A Top Atlântico também tem algumas propostas para a passagem de ano. A mais original é uma viagem de oito dias à Jordânia (cinco noites em Amã e duas em Petra), podendo optar por um hotel de 3 ou de 4 estrelas, com direito a regime de meia pensão e visitas guiadas. Se quer sair de Portugal, mas prefere ficar mais perto, a agência sugere quatro dias em Praga.

Para quem quer entrar em 2014 na neve, a Geostar tem pacotes para a Serra Nevada, Vallnord (estância de ski a poucos quilómetros de Andorra) ou Grandvalira (também em Andorra).

Para ficar em Portugal, as propostas mais em conta são as das Viagens El Corte Inglés. No Algarve ou no Porto, os pacotes para uma noite ficam na casa dos 30 euros. Se as suas férias são mais longas, a proposta vai para sete noites em Fortaleza.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: ANTÓNIO CARRAPATO/LUSA

Maior credor de Portugal:juros baixos são temporários em países com rating fraco

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: ANTÓNIO CARRAPATO/LUSA

Maior credor de Portugal:juros baixos são temporários em países com rating fraco

Abhijit Banerjee, Esther Duflo e Michael Kremer vencem Nobel da Economia

A grande eficácia das pequenas coisas

Outros conteúdos GMG
Ainda vai a tempo de viajar no Ano Novo