Apple lança iPhones 6S e 6S Plus, iPad Pro e Apple TV

iPad

A Apple acaba de lançar os dois novos iPhones, 6S e 6S Plus, com "a nova geração de multitoque", o toque 3D. Tem também vídeo 4K e câmara iSight de 12 megapixels. No evento em São Francisco, já revelou o iPad Pro, um tablet de 12,9 polegadas: é o maior que a empresa alguma vez lançou e vem com uma caneta e uma capa com teclado. Chega em novembro a partir de 799 dólares (possivelmente mais em euros).

20:06 – O evento volta a fechar com uma banda. No ano passado foi U2, desta vez os One Republic, que tocam “Counting Stars.”

20:02 – O iOS 9 sai a 16 de setembro. Tim Cook regressa ao palco e mostra o novo anúncio aos iPhones 6S e 6S Plus. O CEO despede-se fazendo um resumo de tudo o que foi apresentado neste evento que já vai em mais de duas horas: novidades no Apple Watch, iPad Pro, Apple TV e dois novos iPhones.

19:58 – Os preços são os mesmos que o 6 e 6 Plus, que passam a custar menos 100 dólares. Com dois anos de contrato, começam nos 199 dólares. Passará ainda a haver um programa de upgrade nas lojas da Apple, em que os utilizadores podem ir buscar o novo iPhone todos os anos. Datas: as pré-reservas começam a 12 de setembro e vai para as lojas a 25 de setembro em vários países. Portugal não está incluído, como sempre.

19:55 – “Cada vez mais utilizadores mudam de Android para iPhone” diz Schiller, introduzindo uma aplicação de transferência de um telefone Android para iOS.

19:52 – “Live Photos” – nova tecnologia em que o utilizador tira fotos e quando pressiona com o toque 3D elas ganham vida – os carros andam, a água corre, e com som. “É uma nova forma de interagir com as fotos.” Não é preciso fazer nada de diferente, a aplicação faz tudo com uma foto normal, capturando 1,5 segundos (não é vídeo, são “fotos ao vivo”). A app do Facebook para iPhone vai ter estas fotos no final do ano.

19:51 – Retina Flash para a câmara frontal – as ‘selfies’ vão ficar ainda melhores.

19:48 – Confirma-se vídeo 4K (ultra-resolução), com 8 milhões de pixels em cada frame.

19:44 – Schiller passa para a câmara iSight: 12 megapixeis, 50% mais pixels que a anterior. O sensor tem um auto-foco mais rápido e preciso (os Samsung topo de gama já vão nos 16 megapixels, enquanto o novo Sony Xperia Z5 Premium oferece 23).

19:43 – O co-processador de movimento, M9, está agora embebido no próprio A9.

19:39 – O processador A9 tem uma nova arquitetura de transístores, com “um grande salto de performance”, 70% mais rápido. O CEO da Pixel Toys, Andy Wafer, entra agora para demonstrar a performance gráfica dos novos iPhones e o uso do toque 3D.

19:38 – É possível deslizar entre aplicações através do toque 3D.

19:34 – “É uma experiência nunca antes vista num smartphone”, diz Schiller. Craig Federighi vem a palco para fazer uma demonstração do toque 3D, com a aplicação de email. Por exemplo, um toque suave irá dar uma espreitadela a um email, sem entrar nele (Peek); se for interessante, um toque com mais força entra na mensagem. Se receber uma mensagem com um link, um toque suave dará uma espreitadela no link, sem ir lá (peek).

19:32 – Num vídeo narrado pelo diretor de design Jonny Ive, a Apple explica como funciona o toque 3D, com uma série de novos gestos e toques – uma espécie de botão direito do rato mas para iPhone, em que o nível de pressão determina as opções que aparecem ao utilizador.

19:29 – O iPhone 6S vem em quatro cores, adicionando cor-de-rosa dourado às existentes. Schiller introduz o “3D Touch”, uma novidade na interação com os aparelhos.

19:25 – Tim Cook regressa para falar finalmente do iPhone. Diz que o 6 foi o mais bem sucedido e adorado pelos utilizadores; a seguir as pisadas desse sucesso aparecem o iPhone 6S e o 6S Plus. “Nenhum produto é sobre inovação mais que o iPhone.” Apesar de parecerem similares, Cook diz que a Apple “mudou tudo”. São os “smartphones mais avançados do mundo”, algo que o CEO diz todos os anos sobre as últimas iterações dos modelos.

19:22 – Cue fala da App Store para a televisão, com compras universais: o que o utilizador compra para a tv estará disponível nos outros aparelhos Apple. Tem um processador A8 de 64-bits, Bluetooth 4.0. O comando tem um conector Lightening. Os preços da Apple TV são de 149 dólares e 199 dólares conforme a capacidade (32 ou 64 gigas). Estará disponível no final de outubro.

19:20 – Chad Evans, da Major League Baseball (MLB) fala agora de desporto e de como os fãs poderão seguir tudo através da Apple TV.

19:15 – “E que tal fazer compras sentado no sofá?”. Cue chama a palco Michelle Peluso, da app Gilt, que dá descontos numa série de itens de moda.

19:12 – Harmonix em palco para apresentar um novo jogo, Beat Sports. É um jogo musical para toda a família, que mete extra-terrestres e notas musicais.

19:08 – “Redesenhámos todas as nossas aplicações”, diz Cue. O executivo revela que a empresa desenhou um sistema operativo especial para o aparelho, TV OS, baseado no iOS. Entre as apps já desenhadas para este OS estão Disney Infinity, Guitar Hero, Airbnb, Zillow. Apple Music também estará disponível.

19:04 – É possível fazer perguntas durante os programas, a Siri responde na parte inferior do ecrã sem interromper a emissão. Por exemplo, dá para perguntar quem são os protagonistas de um filme, ou quanto ficou o jogo de Portugal.

18:58 – “Acreditamos que é o futuro da televisão.” Eddy Cue entra em palco e fala de um novo comando para a Apple TV, que tem uma superfície de vidro multitoque e o assistente digital por voz Siri integrado. Carrega-se no botão e pede-se algo, como “Mostra-me programas de humor.” O utilizador pode escolher entre iTunes, Netflix, Hulu, HBO e Showtime.

18:57 – “Precisamos de uma nova base para a televisão, que assenta em hardware poderoso, um sistema operativo moderno, que é agradável de usar”, continua Cook. “Estamos a trabalhar no duro há muito tempo.” Eis a nova Apple TV, a primeira em três anos. Passa um vídeo promocional.

18:55 – “A nossa visão para a tv é simples e talvez um pouco provocadora. Acreditamos que o futuro da televisão está nas aplicações, uma transição que já começou.” Cook fala do Netflix e Hulu.

18:53 – Tim Cook reaparece para falar de um “ecrã ainda maior, a vossa televisão.” Está na hora da Apple TV. “Esta é esmo a era dourada da televisão. Mas a tv em si não mudou muito nas últimas décadas.”

18:52 – A Apple lança também o iPad mini 4 e baixa o preço do iPad mini 2, para 269 dólares.

18:47 – Schiller está de volta para dizer que este é o iPad mais avançado de sempre, fabricado da forma mais amiga do ambiente possível. Vem em prateado, dourado e cinza. O preço começa nos 799 dólares por 32 gigas e vai até aos 1079. O Pencil custará 99 dólares e a capa-teclado (smart keyboard) 169 dólares. Estarão disponíveis em novembro, sem data certa marcada.

18:42 – Aparece agora Irene Walsh, diretora de design da 3D4Medical.

18:38 – Entra agora Eric Snowden, diretor de design de apps da Adobe. É uma parada de ex-rivais no palco em São Francisco. Snowden está a demonstrar várias apps, incluindo Fix da família Photoshop.

18:36 – Começam as demos para mostrar “produtividade profissional.” Kirk Koenigsbauer, executivo da Microsoft, entra em palco numa demo muito inesperada. Mostra o Word no iPad Pro.

18:30 – Schiller revela uma capa que também é teclado, algo que a Microsoft introduziu com o Surface original. O iPad Pro parece ir atrás do sucesso que o Surface tem tido com estudantes e profissionais. O tablet terá também uma caneta – Apple Pencil – para usar o iPad Pro. É um acessório que a marca nunca tinha desenvolvido, e que o mentor Steve Jobs rejeitava.

18:23 – Vem com o novo processador A9, que é 1,8 vezes mais rápido que o antecessor. A performance gráfica é hoje 360 vezes superior à do iPad original. “O iPad Pro é mais rápido que 80% dos ultra-portáteis que chegaram ao mercado nos últimos 12 meses.” A bateria dura 10 horas, Tem 6,9 milímetros, contra os 6,1 milímetros do iPad Air. Pesa 712 gramas.

18:21 – A Apple apresenta o iPad Pro. Phil Schiller, vice-presidente de marketing, aparece em palco para falar do novo modelo. “Tem o maior ecrã que alguma vez fizemos num aparelho iOS.” São 12,9 polegadas, confirmando os rumores.

18:18 – Tim Cook regressa para falar do iPad. “Em apenas cinco anos, o iPad transformou a forma como criámos e aprendemos.” A Apple está em parceria com a IBM e a Cisco para melhorar a produtividade. E hoje tem “as maiores notícias sobre o iPad desde o primeiro iPad.”

18:14 – Williams fala agora da parceria com a Hermès para uma bracelete em pele para o Apple Watch. Estará disponível em outubro. São mostrados também outros modelos do relógio, com novas braceletes, incluindo um Product Red, em que parte das receitas vão para a luta contra a Sida.

18:09 – Fala-se da AirStrip, uma aplicação médica para o relógio.

18:06 – Jeff Williams, vice-presidente de operações, entra em palco para falar em detalhe de algumas novidades no Apple Watch. O relógio passa agora a ter informações de trânsito diretamente nos mapas. O Facebook Messenger e o iTranslate são outras das novas aplicações. No total, o Watch tem já 10 mil aplicações.

18:05 – O CEO da empresa começa por falar no Apple Watch, dizendo que a empresa está a ser “inundada por emails” de pessoas cujas vidas mudaram por causa do relógio. A satisfação com o Apple Watch é de 97%, refere Tim Cook.

18:03 – Tim Cook entra em palco e diz que não podia estar mais entusiasmado com o que será apresentado. “Foi um ano incrível para a Apple”, disse, ” e estamos prestes a fazer anúncios monstruosos.”

Num evento para sete mil pessoas em São Francisco, a empresa de Tim Cook deverá também lançar a primeira nova versão da Apple TV em três anos e um iPad dedicado às empresas, com ecrã de 12,9 polegadas.

Este é o último grande evento da Apple em 2015. Quase no fim do período gratuito do Apple Music, também são esperados dados sobre a adesão ao serviço e uma antevisão da disponibilização do sistema operativo El Capitan para Mac e iOS 9 para iPhone e iPad.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Banca custou ao Estado mais 1,5 mil milhões de euros em 2019, agora ajude

coronavirus portugal antonio costa

Proibidos ajuntamentos com mais de cinco pessoas. Aeroportos encerrados

O primeiro-ministro, António Costa, fala aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ministros após a Assembleia da República ter aprovado o decreto do Presidente da República que prolonga o estado de emergência até ao final do dia 17 de abril para combater a pandemia da covid-19, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 2 de abril de 2020. 
 MÁRIO CRUZ/POOL/LUSA

Mapa de férias pode ser aprovado e afixado mais tarde do que o habitual

Apple lança iPhones 6S e 6S Plus, iPad Pro e Apple TV