Câmara de Viseu promete ligação em bicicleta ao centro histórico

Presidente da Câmara de Viseu garante ligação de bicicleta ao centro histórico
Presidente da Câmara de Viseu garante ligação de bicicleta ao centro histórico

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, garantiu hoje que a ligação em bicicleta ao centro histórico vai ser uma realidade do seu primeiro mandato, transformando Viseu numa cidade amiga da circulação não poluente.

“A ligação ao centro histórico em bicicleta será uma marca deste mandato. Este é um aspeto extremamente importante, não só para a mobilidade na cidade, como para a lógica de cidade inteligente que Viseu quer ser e a sua eco sustentabilidade e boa articulação com o centro histórico”, alegou.

No final da reunião do executivo de Viseu, que decorreu durante a manhã, Almeida Henriques revelou aos jornalistas que vai ser encomendado um estudo de especialidade para a criação de uma rede de vias cicláveis na cidade.

Leia também: Voos regulares devem operar em Viseu no início de 2015

A realização do estudo técnico foi aprovada por unanimidade, correspondendo a um investimento de 72 mil euros, que visa caracterizar o potencial ciclável da cidade e dos fluxos de habitação, comércio, acessos aos principais serviços, bem como a ligação da cidade ao centro histórico.

O autarca explicou que era intenção inicial do executivo ligar três corredores ao centro histórico. No entanto, decidiram encomendar “um estudo mais amplo”, alargado a toda a cidade.

“Esse estudo foi decidido hoje por unanimidade, em ajuste direto, a uma empresa especializada da área. No fundo, visa caracterizar toda a cidade e ver o seu potencial ciclável”, justificou.

O autarca do PSD sublinhou que pretendem estimular a bicicleta como meio de transporte, não só a bicicleta dos privados, como as que o Município tem disponíveis.

“Resolvemos fazer abordagem mais ampla da cidade para permitir criar um conjunto de vias cicláveis que possam mudar hábitos. Viseu não tem tradição na utilização de bicicleta como meio de transporte, só na sua utilização para a prática de desporto, mas queremos transformá-la numa cidade amiga de circulação por meios não poluentes”, apontou.

As propostas do estudo serão apresentadas e sujeitas a debate público até ao final do ano, seguindo-se as obras de adaptação no próximo ano.

Durante a reunião do executivo, foi ainda aprovado por unanimidade um investimento em que o Município não tem competência direta, mas que “vem solucionar um problema com anos”.

A Câmara de Viseu vai investir mais de 50 mil euros na execução de um novo acesso ao Hospital de Viseu pelas traseiras, permitindo uma entrada mais direta até ao Serviço de Urgências.

“Este novo acesso vai permitir alterar o fluxo dos veículos prioritários, que deixam de entrar na cidade e fazem-no pelas vias circulares, deixando ainda as ambulâncias de circular por todo o espaço do hospital até chegar às Urgências”, concluiu.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, Portugal 2

Endividamento das famílias atinge máximo de três anos

Mário Centeno e Pierre Moscovici. Fotografia: EPA/ARIS OIKONOMOU

Bruxelas com reservas sobre esboço pede plano atualizado

(Carlos Santos/Global Imagens)

TDT. Anacom arranca com call center em novembro para teste piloto

Outros conteúdos GMG
Câmara de Viseu promete ligação em bicicleta ao centro histórico