Capela do concelho de Viseu classificada como monumento de interesse público

Almeida Henriques, presidente da Câmara Municipal de Viseu
Almeida Henriques, presidente da Câmara Municipal de Viseu

O Governo classificou hoje a Capela da Senhora da Saúde, no concelho de Viseu, como monumento de interesse público, por considerar que se trata de um edifício com relevância religiosa e com grande valor estético.

De acordo com a portaria publicada hoje em Diário da República, a Capela da Senhora da Saúde foi classificada tendo em conta “o interesse do bem como testemunho simbólico ou religioso, o seu valor estético e material intrínseco, e as circunstâncias suscetíveis de acarretarem diminuição ou perda da sua perenidade ou integridade”.

Leia também: Novos preços partir de julho para utilização dos monumentos e museus nacionais

Localizado em Repeses, na União das Freguesias de Repeses e São Salvador, este edifício religioso terá sido edificado na segunda metade do século XVI.

Para o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, a Capela da Senhora da Saúde é “uma pequena joia preciosa da monumentalidade histórica de Viseu”.

“A sua classificação como monumento de interesse público é uma boa notícia para a sua revalorização social e para a sua proteção, mas também para a promoção de todo o património do concelho. Saúdo a decisão do secretário de Estado da Cultura”, acrescentou.

Para o autarca, este reconhecimento é também um encorajamento para que o município de Viseu trabalhe pelo reconhecimento público nacional em relação a outros monumentos do concelho, em que há um claro défice.

“As freguesias de Repeses e São Salvador ganham aqui também um trunfo importante para o seu desenvolvimento local”, destacou.

A portaria do Diário da República considera que a pequena Capela da Senhora da Saúde se destaca sobretudo pelo importante conjunto de pinturas murais, atribuíveis ao século XVII e que revestem quase integralmente o interior.

“As paredes da nave e da capela-mor são decoradas com painéis de frescos policromos exibindo quadros do Evangelho, cenas hagiográficas e motivos vegetalistas que recobrem igualmente a abóbada”, refere.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Artur Machado/Global Imagens

Excesso de cabrito e leitão não faz baixar o preço na Páscoa

Fernando Faria de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos. TIAGO PETINGA/LUSA

Bancos dizem que condições das linhas de crédito foram definidas pelo Governo

A ministra da Saúde, Marta Temido.. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

295 mortos e 11 278 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Capela do concelho de Viseu classificada como monumento de interesse público