Carnegie Mellon

Carnegie Mellon Portugal tem 300 mil euros para financiar projetos inovadores

A Carnegie Mellon é parceira de Portugal
A Carnegie Mellon é parceira de Portugal

O Programa Carnegie Mellon Portugal tem 300 mil euros para financiar entre cinco a dez projetos portugueses com elevado potencial. As candidaturas estão abertas até 18 de dezembro e o período máximo de apoio desta linha de financiamento é de ano e meio.

Este programa, que junta a universidade norte-americana Carnegie Mellon a um consórcio de universidades portuguesas, é financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia. A ideia é “apoiar o arranque de
novas iniciativas com elevado potencial de impacto e relevância
estratégica.” Os 300 mil euros destinam-se a “projetos exploratórios”, designados por ‘Early Bird.’

João Claro, diretor nacional
do Programa CMU Portugal, explica que o tipo de projetos a apoiar são “a criação de
novas linhas colaborativas de investigação, a realização de
diferentes atividades de comercialização de tecnologia, ou o
impulsionar de atividades educativas inovadoras ao nível da
pós-graduação, entre outras.” Entre as características mais
valorizadas estão “a adoção de uma perspetiva
multidisciplinar, a participação das empresas, o cofinanciamento,
ou a inclusão de jovens investigadores na equipa.”

Saiba mais sobre o concurso de financiamento

João Claro considera que este é um passo importante para
a parceria e demonstra o progresso da mesma. “O Programa
pretende impulsionar o arranque de novos projetos em ciência e
tecnologia que contribuam para colocar Portugal na linha da frente da
inovação em Tecnologias de Informação e Comunicação.”

Os projetos Early Bird vão apoiar
equipas compactas de investigadores de instituições portuguesas e
da Carnegie Mellon University (CMU), em conjunto com parceiros
empresariais, no lançamento de novas atividades com elevado
potencial de impacto e relevância estratégica para os futuros
contextos tecnológicos e económicos internacionais. Por isso, os projetos devem apresentar uma estratégia bem definida
para atingir uma escala significativa, bem como para a capitalização
de apoios e parceiros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP), Nazaré da Costa Cabral. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Linhas de crédito anti-covid ainda podem vir a pesar muito nas contas públicas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. FILIPE FARINHA/LUSA

Marcelo promulga descida do IVA da luz consoante consumos

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

Carnegie Mellon Portugal tem 300 mil euros para financiar projetos inovadores