Compras online: vendas cresceram em 82% dos sites

Os sites reportam mais compras com smartphones
Os sites reportam mais compras com smartphones

Os consumidores portugueses não só estão a fazer mais compras online como também usam mais o smartphone para o efeito. Segundo o novo Barómetro Trimestral ACEPI/Netsonda, 82% dos sites inquiridos reportou um crescimento no volume de vendas em relação ao mesmo período do ano passado.

A ACEPI – Associação do Comércio Electrónico e da Publicidade Interactiva, que abrange sites como Netviagens, Continente.pt, Jumbo ou Blueticket, refere no Barómetro que os produtos de eletrónica, telemóveis e informática foram os mais comprados, com 41% das vendas.

Leia mais: Há novas regras para o comércio eletrónico

Um quarto dos sites aumentou os investimentos na plataforma e para 13% o volume de vendas já foi superior a um milhão de euros. Os meios de pagamento mais utilizados foram o cartão de crédito e MBNet.

Alexandre Nilo Fonseca, presidente da ACEPI, lembra que a previsão do
estudo “Economia Digital em Portugal 2009-2017” prevê que o comércio
eletrónico português venha a gerar um volume de 4 mil milhões de euros e
represente 2,5% do PIB.

No que toca à promoção do negócio, é nas redes sociais que está o canal privilegiado dos sites (78%), seguido da publicidade na internet (69%). “Outro aspeto que destacaria é o da crescente
utilização dos dispositivos móveis para realização das transações
comerciais. Estes resultados corroboram a enorme potencialidade da
economia digital no nosso país e da mobilidade”, refere Alexandre Nilo Fonseca.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EUA China

China retalia na ‘guerra’ com os EUA com tarifas em 75 mil milhões de bens

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Compras online: vendas cresceram em 82% dos sites