Coronavírus

Conversas informais com os melhores para saber reinventar-se na crise

Ricardo Paiágua, uppOut (foto retirada do LinkedIn do próprio)
Ricardo Paiágua, uppOut (foto retirada do LinkedIn do próprio)

Ricardo Paiágua e a uppOut lançam Disruption Moment com convidados de luxo - e grátis, porque o momento é de ajudar.

Sem medo. É este o lema que Ricardo Paiágua, cofundador da agência criativa uppOut associa à iniciativa que acaba de lançar e que toma forma num projeto que tem por objetivo ajudar as pessoas a reinventarem-se, beneficiando dos exemplos deixados por oradores de todo o mundo e cujas experiências de vida vão do Espaço aos media. E se antes as conferências uppOut eram pagas, agora não paga nada para assistir no âmbito do #havenofear.

“Quando tudo parece piorar, é a melhor altura para te reinventares. Sem medo” é a base sobre a qual assentam estas conversas, que incidirão sobre as formas de marcas e empresas continuarem relevantes na sua proposta de valor para com o consumidor. “Um dos grandes objetivos é dar às pessoas um programa diário com informação relevante para fazer frente a este momento, adquirindo conhecimentos relevantes que serão fundamentais num futuro próximo”, explica Ricardo Paiágua, um dos mentores do projeto.

A seu lado, tem os restantes mentores de projetos que nas últimas semanas fizeram notícia ao implementar plataformas online para suprimir adversidades criadas pela Covid-19 – o site www.acolheumheroi.pt, que já criou perto de uma centena de matches entre profissionais de saúde e donos de casas dispostos a ceder-lhas, e o site www.acolheumtrabalho.pt, que relaciona profissionais que procuram trabalho e indústrias que não podem parar a sua produção e necessitam de colaboradores. Agora, o grupo criaou os Disruption Moments: conversas informais abertas ao público com altos responsáveis de empresas nacionais e internacionais.

“Queremos, mais do que nunca, fazer parte da solução”, explica Ricardo Paiágua. “Ao juntarmos oradores de várias áreas, vamos desafiar as empresas e as pessoas a serem mais disruptivas no combate a esta crise. Até porque este regresso será tudo menos de normal.”

Por lá já passaram Nuno Santos, Group Marketing Diretor da Gfi World, a partilhar as suas dicas (veja aqui o vídeo), assim como Pya Caetano, senadora das Filipinas que é a mais jovem de sempre e primeira mulher senadora do país, vencedora do prémio de Heroína pela fundação Melinda Gates, ou o CEO da Unicre.

Veja aqui os vídeos já publicados

E já na próxima segunda-feira, dia 27, caberá a David Goldsmith, autor de vários livros sobre criatividade e liderança como Paid To Think e consultor de empresas mundialmente reconhecidas como a NASA, a U.S. Air Force, a Harley Davidson, a Sony, a Ferrari, a SAP ou a Lufthansa, entre muitas outras, assumir a liderança no Disruption Moment e deixar pistas para nos reinventarmos. “Brevemente, a uppOut vai disponibilizar a lista de convidados internacionais, onde já estão confirmados um grande astronauta (ninguém como eles para perceber de solidão), um cientista, um responsável da Google internacional, uma colunista do Financial Times, entre outros”, assegura Ricardo Paiágua.

O movimento Disruption Moment, Não Tenha Medo está a ser disponibilizado de forma gratuita de forma a provocar uma mudança de mentalidade e de atitude a todos os que desejarem participar na conversa. “Vivemos uma altura de contração na maioria dos negócios. O principal objetivo é estar mais próximo do que nunca dos que querem desenvolver abordagens adequadas ao novo contexto social e económico e ajudar a esclarecer todas as dúvidas que existem neste momento em diversas áreas.”

As conferências tem um número limitado de participantes e os interessados poderão participar no link disponibilizado no site da uppOut e nas redes sociais. As pessoas registadas irão receber conteúdos relevantes, tendo em conta a sua área de interesse. Para participar, basta inscrever-se aqui

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: José Carmo/Global Imagens

ISEG estima queda do PIB entre 8% e 10% este ano

António Mota, fundador da Mota-Engil. Fotografia: D.R.

Mota-Engil é a única portuguesa entre as 100 maiores cotadas do setor

António Rios Amorim, CEO da Corticeira Amorim. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Lucros da Corticeira Amorim caíram 15,1% para 34,3 milhões no primeiro semestre

Conversas informais com os melhores para saber reinventar-se na crise