Euro 2016

Depois do 7-0, como vamos estar ligados à Seleção

O Euro 2016 arranca na sexta-feira, mas Portugal só joga no dia 14. Além da TV, muitos portugueses deverão acompanhar o evento pelas redes sociais.

Há fortes probabilidades de que o Euro 2016 seja o ano em que o acompanhamento do desempenho da Seleção Nacional seja feito também através das redes sociais, aponta a IPG Mediabrands, no Euro 2016 Media Monitor. O Campeonato Europeu de Futebol arranca esta sexta-feira, com o jogo inaugural França-Roménia. Portugal estreia-se no Euro no dia 14 contra a Seleção da Islândia.

“Já em 2014, um estudo estudo online realizado pela Mediabrands em parceria com o portal Sapo, com o objetivo de auscultar através de que meios os portugueses acompanharam a participação da Seleção Nacional na fase final do Campeonato do Mundo de Futebol 2014, revelava que 53% dos inquiridos não dispensaram as redes sociais para acompanhar o Campeonato do Mundo de Futebol, fosse esporadicamente (27%) ou com maior frequência (35%)”, lembra o estudo da IPG Mediabrands. “As redes sociais foram as principais impulsionadoras da utilização de um 2º ecrã em paralelo ao visionamento dos jogos (30% dos que mencionam ter utilizado um 2º ecrã)”, alerta o estudo.

euro2016 televisão-04

Por isso a IPG Mediabrands considera que é “expectável” que outro fenómeno que venha a marcar este Campeonato seja “o visionamento dos jogos e acompanhamento do evento através das plataformas móveis, seja através das plataformas digitais disponibilizadas pelos canais, através de sites noticiosos ou das redes sociais”.

De resto, ainda não arrancou o Euro 2016 e “o buzz em volta da participação da Seleção Nacional neste Campeonato já se faz sentir e tem sido crescente, com um claro pico no dia 18 de maio, no rescaldo da divulgação da lista de convocados”, destaca o estudo.

RTP e Sport TV transmitem jogos na televisão

Momentos como o Campeonato Europeu de futebol têm habitualmente um efeito multiplicador das audiências. A IPG Mediabrands lembra a competição de 2008, o último Europeu em que um canal em sinal aberto, a TVI, garantiu o exclusivo das transmissões para Portugal. Nesse ano, a estação de Queluz registou um aumento de 5,5% de share. “Em 2012 os 3 canais generalistas repartiram a transmissão dos jogos, com um impacto também repartido nos shares de audiência e por isso com menores oscilações”, realça a IPG Mediabrands.

Este ano será a RTP1 o único canal generalista a transmitir os jogos do campeonato europeu depois de ter fechado junto da UEFA os direitos de transmissão para o mercado português. A estação pública sublicenciou depois a transmissão dos jogos à Sport TV, que irá transmitir os 51 jogos da competição nas plataformas de televisão paga.

A estação pública irá transmitir um total de 24 jogos (14 jogos na fase de grupos, 3 nos oitavos-de-final, 4 nos quartos-de-final, 2 na meia-final e o jogo final). A RTP criou ainda o canal RTP 4K – que vai transmitir em direto e ultra alta-definição de 8 jogos, incluindo o jogo de abertura, integrando a oferta da NOS, Meo e Vodafone.

“A análise às edições anteriores, é possível verificar que as audiências televisivas estão fortemente dependentes da prestação da Seleção Nacional, bem como do cariz decisivo do jogo”, constata a IPG Mediabrands. “Se analisarmos em retrospetiva os últimos 3 campeonatos, percebe-se que a presença da equipa portuguesa nos jogos, mais do que duplica a audiência média da transmissão dos mesmos”, reforça.

Esse impacto foi evidente no Euro 2014, com os jogos da Seleção, na época liderada por Scolari a serem vistos por uma média de 3,4 milhões de telespectadores. “Já em 2008, a equipa das quinas foi eliminada pela Alemanha nos quartos-de-final, traduzindo-se numa audiência média por jogo de 2.7 milhões, inferior aos 3.3 milhões de 2012, ano em que os portugueses voltaram a atingir as meias-finais”.

Há por isso a natural expectativa de que a transmissão dos jogos do Euro impulsione as audiências da RTP. Em maio, a RTP1 registou um share de audiência de 13.8% na população com mais de 4 anos, menos 5.7 p.p. do que a SIC e menos 10.9 p.p. que a TVI, com 19.5% e 24.7% de share, respetivamente. “A exclusividade dos direitos de transmissão em canal aberto é expectável que permitam à RTP1 ganhar alguns pontos de share à concorrência, à semelhança do que aconteceu há 2 anos com a transmissão do Mundial de Futebol, altura em que o canal conseguiu mesmo liderar o período do evento, com um crescimento de 7 p.p.”, reforça a IPG Mediabrands.

As audiências poderão ser, no entanto, impactadas negativamente pelo horário de transmissão dos jogos. “Esta será a primeira vez em que a fase final do campeonato é disputada por 24 seleções, obrigando assim a uma extensão da competição para um total de 51 jogos (mais 20 jogos do que é habitual)”, realça a IPG Mediabrands.

O maior número de jogos obrigou a alterações no horário de transmissão, com jogos a coincidir com o horário de trabalho. “Esta é uma situação que ocorre ocasionalmente nas fases finais dos Campeonatos Mundiais de Futebol que têm lugar noutros continentes, como foi exemplo o Brasil em 2014 ou a África do Sul em 2010, devido à diferença horária, mas a primeira vez que ocorre num Europeu”.

“Esta condicionante horária, associada ao facto de este tipo de evento propiciar o visionamento em grupo (em lugares públicos ou não), podem influenciar as audiências oficiais de alguns jogos, nomeadamente os transmitidos em período laboral e os da Seleção Nacional, mais propensos ao visionamento em grupo”, argumenta a IPG Mediabrands.

Análise feita com base nos dados facultados pela Initiative/ IPG Mediabrands. Acompanhe as audiências do Euro 2016 aqui

*Com Telmo Fonseca (infografia)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Utentes à saída de um cacilheiro da Transtejo/Soflusa proveniente de Lisboa, em Cacilhas, Almada. MÁRIO CRUZ/LUSA

Salário médio nas empresas em lay-off simplificado caiu 2%

Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Empresas já podem candidatar-se ao novo lay-off

App TikTok

Microsoft estará interessada na compra da operação global do TikTok

Depois do 7-0, como vamos estar ligados à Seleção