Entre 2008 e 2012 o número de divórcios diminuiu. E a culpa é da crise

Taxa bruta de divórcios caiu para 2.4%
Taxa bruta de divórcios caiu para 2.4%

A crise económica, sustentada pelo crescente desemprego, a subida de impostos, assim como a diminuição do nível de vida, tem feito com que a taxa de divórcios em Portugal, desde 2008, diminua.

De acordo com uma análise da Universidade Portucalense, desde 2008 até 2012, a taxa bruta de divórcios caiu para 2,4%, sendo que entre 2011 e 2012, houve 25380 casos de divórcio.

Leia também: Contas. 10 conselhos para evitar divórcio

“Estes números mostram-nos que, muitos casais, retardam o divórcio para poderem fazer frente às dificuldades financeiras. Sem dinheiro para enfrentar o próprio processo de divórcio e, muitas vezes, para pagar as próprias despesas diárias, os casais optam por suportar morar debaixo do mesmo teto”, afirma o autor do estudo, José Augusto Silva Lopes.

Esta diminuição do número de divórcios em Portugal, fez com que a média de duração dos casamentos aumentasse de 14,3 para 15,7 anos.

Leia também: Vil metal dá mais divórcios que adultério

#A estabilidade financeira, para quem a possuía, foi abalada tornando-se melindrosa e contornada por um sufoco tão agudo que asfixiou muitas famílias portuguesas. Fazer as contas em tempos de crise é obter um só resultado: não fazer as malas”, acrescenta o docente José Augusto Silva Lopes.

Recorde-se que, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de desemprego no terceiro trimestre de 2013 atingiu o valor de 15,6%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lear Corporation

Há mais de 800 mil portugueses a trabalhar por turnos

Alexandra Leitão, ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública. (António Pedro Santos / Lusa)

Governo vai reservar verba para financiar pré-reformas no Estado

Rui

“Se Rui Rio ganhar as eleições do PSD este Governo dura quatro anos”

Outros conteúdos GMG
Entre 2008 e 2012 o número de divórcios diminuiu. E a culpa é da crise