Este Lago dos Tubarões tem dedo do ex-CEO da Vodafone Portugal

Carrapatoso negociou compra de direitos
Carrapatoso negociou compra de direitos

A versão portuguesa de Shark Tank - Lago dos Tubarões - vai chegar a Portugal pela mão de António Carrapatoso.

O antigo CEO da Vodafone Portugal negociou a compra dos direitos do programa que junta numa sala empresários à procura de projetos para investir.

O programa, já na quinta temporada nos Estados Unidos, tem sido emitido na SIC Radical, mas a versão portuguesa vai chegar através da SIC, em princípio, no início de 2015.

Sobre os potenciais investidores que irão ocupar o lugar de Mark Cuban (dono dos Dallas Mavericks) ou de Kevin “Mr. Wonderful” O”Leary (O”Leary Funds) ainda não há informações, mas no mercado televisivo o nome de António Carrapatoso é dado como sendo um dos possíveis investidores, através do seu fundo de investimento. Até ao fecho desta edição não foi possível obter um comentário do gestor sobre esta possibilidade.

Outro potencial investidor poderá ser Joe Berardo. O empresário, dono da Quinta da Bacalhôa, admitiu em junho, no programa 5 para a Meia Noite (RTP), ter sido convidado para participar na versão portuguesa do formato, mas contactado pelo Dinheiro Vivo não quis comentar.

Um perfil empreendedor, com provas de sucesso na gestão de negócios – à semelhança dos cinco investidores da versão original de Shark Tank – serão certamente os critérios de seleção.

Trazido para o mercado português através da SIC Radical, Shark Tank – Lago dos Tubarões tem sido um formato gerador de audiências. A primeira temporada foi vista em média por 30 700 telespectadores (0,7% de share). Já a quinta foi vista por 56 600 telespectadores (1,7%). Na SIC Radical, o Lago dos Tubarões terminou no passado dia 7, segue-se, depois de agosto, a versão canadiana de Dragon”s Den, formato que inspirou Shark Tank.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, discursa na cerimónia de lançamento do Projeto de Divulgação Cultural do Novo Banco. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Banca custou ao Estado mais 1,5 mil milhões de euros em 2019, agora ajude

coronavirus portugal antonio costa

Proibidos ajuntamentos com mais de cinco pessoas. Aeroportos encerrados

O primeiro-ministro, António Costa, fala aos jornalistas no final da reunião do Conselho de Ministros após a Assembleia da República ter aprovado o decreto do Presidente da República que prolonga o estado de emergência até ao final do dia 17 de abril para combater a pandemia da covid-19, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 2 de abril de 2020. 
 MÁRIO CRUZ/POOL/LUSA

Mapa de férias pode ser aprovado e afixado mais tarde do que o habitual

Este Lago dos Tubarões tem dedo do ex-CEO da Vodafone Portugal