Comissão Europeia

Facestore ganha concurso de empreendedorismo da Comissão Europeia

ng3105836

A plataforma portuguesa de “comércio social” Facestore venceu o prémio Bolsa de Empreendedorismo
2013 da Comissão Europeia. Este serviço permite transformar as páginas do Facebook em lojas online.

A Facestore concorreu com mais 89 projetos, que se candidataram no primeiro semestre do ano passado. Esta plataforma, liderada por Paulo Barbosa, integra sistemas de pagamento online e
disponibiliza um ‘back office’ de gestão de vendas, clientes,
pagamentos, produtos, stocks, encomendas e campanhas de marketing. A tecnologia é 100% portuguesa e pretende começar a operar no Brasil e Espanha como primeiros mercados
internacionais.

Leia mais: Facestore, a sua loja no Facebook

Quanto ao prémio, foi criado pela Representação da Comissão Europeia em Portugal
para distinguir empreendedores com ideais originais de negócio ou de
geração de benefícios sociais e criação de emprego.

Estes foram os projetos distinguidos, além da Facestore:

2.º Prémio: Bioflavors

O nome designa um processo inovador
e patenteado de aromatização de azeites e vinagres. Amplia o número
de aromas passíveis de tratamento, incrementa a intensidade dos
efeitos e o prazo de validade dos produtos.

3:ºs Prémios
ex-aequo: STEP & ALFAMA

Alfama

Oferece a
turistas motivados por temáticas culturais e históricas a
oportunidade de estabelecer um relacionamento ‘umbilical’ com Lisboa e
Portugal. Oferecem-se em provetas embaladas num design criativo
réplicas genéticas de plantas históricas da época dos
descobrimentos, que o turista pode enraizar e criar no seu destino. O
projeto combina as ciências da vida, em particular a biotecnologia,
as indústrias criativas – design e marketing – e o turismo de
alto valor acrescentado.

Step

STEP – Sistema de
Translação e Elevação de Pessoas – é um produto patenteado que
responde aos níveis elevados de segurança para trabalhos em
altura em construção civil. O equipamento permite operar na
manutenção de prédios e fiscalização de pontes, plataformas
elevatórias, silos, chaminés, reabilitação de prédios, torres
eólicas, e outras obras de engenharia. O produto foi testado e
validado em obras de engenharia civil em condições
extremas, incluindo utilização por deficientes físicos, e
encontra-se em fase de comercialização em diversos países.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
fitch rating dívida riscos políticos

Taxa de juro da nova dívida cai para mínimo histórico de 1,8% em 2018

Fotografia: REUTERS/ Carlos Barria

China põe marcas de luxo a bater recordes

notas

Crédito cresce nas famílias mas ainda encolhe nas empresas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Facestore ganha concurso de empreendedorismo da Comissão Europeia