Tecnologia

Felizes.pt. Página de encontros virada para os “portugueses românticos”

sites-de-encontros

Portal português de encontros aposta em valores como o respeito e o cavalheirismo para atrair público habitualmente afastado destas páginas

Nasceu em 2014, na era do Tinder e das páginas para encontros. O Felizes.pt é um portal português que quer apostar no romantismo e que quer atrair a atenção das mulheres para este tipo de páginas. O registo é gratuito e que não tem membros falsos.

“Nascemos com um foco muito definido: dar resposta à realidade dos portugueses. Esta realidade é única e muito diferente de como as pessoas se relacionam noutros países. Os portugueses são inexplicavelmente mais convencionais e românticos”, adianta Rui Sousa, gestor de parceiros, em respostas escritas por correio eletrónico ao Dinheiro Vivo.

O público-alvo é dos portugueses com mais de 30 anos “com alguma maturidade emocional, que prezam mais as semelhanças de personalidade do que o aspeto físico, que preferem conversar a folhear fotos de desconhecidos”. São pessoas, entende Rui Sousa, que se sentem sozinhas e procuram uma amizade ou um relacionamento romântico”.

Este portal também procura afastar a “má reputação” das páginas de encontros, ao apostar em valores como “o respeito e o cavalheirismo”, algo que “conjuga-se bem com a presença do público masculino, dado que acaba por atrair mais facilmente homens que partilham estes valores”. A conclusão, para Rui Sousa, é que “a proporção de mulheres no site é muito mais alta do que na concorrência”.

Para os próximos anos a plataforma deverá ser replicada a outros países, mas com algumas especificidades. “O Felizes.pt é, e vai continuar a ser, exclusivo para o mercado português. Planeamos expandir para outros países, mas não com uma solução “one size fits all“. Será uma plataforma personalizada para cada mercado.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O antigo secretário de Estado da Energia e da Inovação, Henrique Gomes, fala perante a Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, na Assembleia da República em Lisboa, 23 de janeiro de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

CMEC. Henrique Gomes disse que “Mexia é osso duro de roer” e teve de sair da REN

Theresa May, PM britânica, cumprimenta Mark Rutte, PM holandês. Fotografia: REUTERS/Piroschka van de Wouw

Mais de 250 empresas do Reino Unido contactam Holanda por causa do Brexit

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Universidade Católica prevê menos crescimento em 2018 e 2019

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Felizes.pt. Página de encontros virada para os “portugueses românticos”