Fitness Hut vai abrir um ginásio por mês em 2015

Nick Coutts, CEO do Fitness Hut
Nick Coutts, CEO do Fitness Hut

Os contratos para novos ginásios estavam prontos a assinar e esperavam apenas a entrada de mais investimento. Foi o que aconteceu esta semana, com entrada de oito milhões de euros do fundo de investimento OxyCapital e dois acordos com os bancos Montepio e Popular na cadeia de ginásios Fitness Hut. O dinheiro será usado para concretizar o plano de expansão que a tornará na maior cadeia do país: a abertura de um novo clube por mês durante o próximo ano.

“Temos agora a capacidade financeira para fazer as aberturas: em média uma por mês, três clubes por trimestre”, adianta ao Dinheiro Vivo Nick Coutts, fundador e CEO da cadeia premium low-cost. Com sete clubes a operar, que faturam no conjunto um milhão de euros por mês e representam 30 mil sócios, a intenção é abrir mais quatro até ao final do ano, na Grande Lisboa (de Sintra a Almada).

Leia mais: Fitness Hut recebe oito milhões para se tornar maior cadeia do país

Já garantida está também a chegada da marca a Coimbra, em 2015. O plano significa que o Fitness Hut terá 20 clubes a operar em Portugal e 70 a 80 mil sócios no final do próximo ano, transformando-a na maior cadeia de fitness do país, acima do Holmes Place (19 clubes e 65 mil sócios).

Os novos clubes já terão algumas das novidades que a marca está a preparar para este ano. Uma é o lançamento de modalidades próprias e a outra é a oferta de aulas virtuais, que começarão no novo clube de Olivais, com abertura marcada para setembro. “Teremos sempre aulas presenciais, mas queremos oferecer uma mais-valia nos horários com menor movimento”, refere o CEO.

As aulas serão dadas através de ecrãs gigantes e vídeos oficiais, como os das aulas Body Pump, Sh”bam e Body Combat da Les Mills. Isto apesar de o foco continuar a ser nos instrutores: cada clube tem, em média, 12 professores de aulas e grupo, 12 pessoas que dão apoio na área de ginásio e 20 personal trainers. “Estamos a criar entre 60 e 70 postos de trabalho por clube”, sintetiza Nick Coutts. “Nos ginásios tradicionais há muitos postos de gestão e muita gente de fato. A nossa intenção é ter pouca gente a gerir e muita gente a trabalhar e a dar cara para os sócios”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Fitness Hut vai abrir um ginásio por mês em 2015