Marketing

Coruja para as Artes é o novo prémio da Super Bock

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Há um artista de rua chamado Coruja? Não, são nove e fazem parte da campanha de marketing de lançamento da nova cerveja da Super Bock

Coruja é a nova cerveja da Super Bock, lançada no início de março, mas é, também, a designação do mais recente projeto de apoio à arte pública e urbana do grupo de bebidas de Leça do Balio. O arranque da campanha de publicidade da nova cerveja ficou marcado por ‘ataques’ de um artista de rua, que ‘vandalizou’ vários mupis da marca, em Lisboa, Porto e Braga, entre outras cidades, acusando a Super Bock de apropriação de identidade, numa campanha de marketing destinada a “contribuir para o desenvolvimento desta expressão artística em Portugal”.

“Super Bock, três cervejas com o meu nome e nem um obrigado? A Coruja sou eu. Já que não me convidaram, colei-me à vossa festa. Assim fica bem mais fixe. É uma espécie de royalties pelo hijack do nome” é o exemplo de um dos protestos do artista nas redes sociais. Mas, afinal, o Coruja não é um mas nove artistas diferentes – The Caver, Contra, Frame, Glam, Kruella, MAR, Mário Belém, Mosaik e Samina – e as intervenções do grupo marcam o arranque da plataforma de apoio à arte pública e urbana da Super Bock, numa parceria com a Solid Dogma, que desenhou a campanha.

“A arte urbana é uma forma de expressão artística que está em crescendo e sentimos que, do ponto de vista social, assume cada vez mais relevância, gera mais discussão e mais intervenção e a Super Bock, como maior empresa cervejeira, quer apoiar e motivar esse desenvolvimento”, explica Bruno Albuquerque, diretor de Marketing Cervejas Portugal do grupo. E acrescenta: “Com a Coruja, uma marca mais irreverente e que se concretiza em diversos estilos, temos condições para dar palco a este movimento”.

Neste primeiro mês, o objetivo foi, antes de mais, chamar a atenção e criar discussão das redes sociais. No fundo, gerar curiosidade. Agora é tempo de avançar com os próximos passos. “Até 2020, esta plataforma vai motivar o desenvolvimento da arte pública e urbana em Portugal enquanto manifestação social e fator importante para a promoção da cultura”, destaca a empresa.

No próximo dia 20 de abril, data de aniversário da plataforma, será inaugurada uma exposição com obras inéditas de cada um destes nove artistas que, no futuro, serão integradas na comunicação da cerveja Coruja. Segue-se uma exposição itinerante. No mesmo dia, será anunciada a criação do Prémio ‘Coruja para as Artes’, com o qual a Super Bock pretende apoiar e promover o surgimento de novos talentos na arte pública. Um prémio anual, mas cujo montante a Super Bock não revela, para já. “O prémio não terá, apenas, uma componente monetária. Queremos dar palco aos artistas, permitindo que exponham a sua criatividade, por exemplo, no desenho de novas garrafas, de novos packagings ou de outdoors da marca”, diz Bruno Albuquerque.

Haverá, também, uma nova app que irá mapear as intervenções dos artistas envolvidos na campanha da Super Bock Coruja, bem como de novos artistas. E o público poderá, igualmente, identificar intervenções artísticas, mapeando-as na aplicação.

“A Super Bock Coruja foi lançada no mercado nacional através de uma abordagem de comunicação irreverente e inovadora em Portugal, para gerar, numa primeira fase, curiosidade pela descoberta desta nova gama de cervejas, mas sobretudo para reforçar esta ligação ativa da marca ao mundo artístico”, sublinha o grupo de Leça do Balio.

A ligação da Super Bock à arte urbana não é nova, sendo este um reforço desta aposta. “Temos um histórico que se manifesta em diferentes abordagens e iniciativas”, refere Bruno Albuquerque, destacando o Prémio Nacional Indústrias Criativas e o Super Bock Super Rock, festival que tem contado com as parcerias com os Underdogs, Farh 021.3. e Bordallo II – artista responsável pela “Guitrash”, peça icónica que esteve no recinto durante os três dias da edição de 2017. A empresa patrocinou, recentemente, o Muro | Festival de Arte Urbana LX_2017, que decorreu em Marvila.

Bruno Albuquerque faz um balanço “muito positivo” sobre o lançamento da nova cerveja, sublinhando que a Coruja tem gerado “perspetivas são muito animadoras” de experimentação. “Há um interesse crescente dos consumidores por novos estilos e variantes de cerveja e pela sua democratização. É uma oportunidade única para a Super Bock e os seus mais de 120 anos de mestria cervejeira”, frisa.

Questionado sobre o investimento associado, o diretor de Marketing Cervejas Portugal do Super Bock Group não pormenoriza. Garante, apenas, que “é o investimento de maior alcance feito por uma marca nacional na colaboração direta com artistas”, sublinhando que a presença da Coruja nas redes sociais é acompanhada por mais de 700 mil pessoas, 160 mil das quais só no Instagram. “Houve imenso diálogo, imensos comentários obre a arte, sobre o papel da marca, era isso mesmo que queríamos. Damos poder aos artistas e às pessoas”, frisa.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O aumento das exportações foi alavancado pelos países da União Europeia. Fotografia: D.R.

Exportações e importações em ritmo acelerado

Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido. Fotografia: REUTERS/Simon Dawson

Theresa May cancela voto parlamentar ao tratado do brexit

Secretário-geral da OCDE, Jose Ángel Gurria.
(EPA/THOMAS PETER / POOL)

Atividade económica desacelera na OCDE e em Portugal

Outros conteúdos GMG
Coruja para as Artes é o novo prémio da Super Bock