festivais

Festivais: Público só gasta entre 10 e 20 euros

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Inquérito da Associação Portuguesa dos Festivais de Música (APORFEST) diz ainda que aumentou o número de mulheres a ir a festivais em 2015.

A maioria das pessoas que foram aos festivais de música portugueses durante o ano passado gastaram entre 10 e 20 euros, ou seja, praticamente o mesmo que no ano anterior em que gastavam entre 0 e 20 euros.

A conclusão é do questionário sobre o perfil do festivaleiro divulgado esta quinta-feira pela Associação Portuguesa dos Festivais de Música (APORFEST) durante o Talkfest, a conferência que debate o negócio dos festivais e que arrancou hoje na FIL.

Segundo este estudo, feito com base em 990 respostas realizadas online entre outubro e dezembro de 2015, 37% dos inquiridos gastaram entre 10 e 20 euros, 28% entre 0 e 10 euros e 21% entre 20 e 30 euros. Só 5% é que gastaram entre 30 e 40 euros.

Isto pode explicar-se pelo facto de a maior parte das pessoas que vão aos festivais ter entre 21 e 24 anos e um rendimento médio de até 500 euros. Segundo este inquérito, 29% das pessoas que responderam estão nesta faixa etária e 26% entre os 31 e os 40 anos. Além disso, 29% ganham entre 0 e 500 euros e 26% entre 500 e mil euros. Só 7% é que têm um rendimento médio mensal entre mil e 1500 euros e 12% um salário superior a 1500 euros.

Isto explica-se com o facto de 44% ser estudante, 45% estar empregado e apenas 11% dos festivaleiros estarem desempregados.

O inquérito da APORFEST revela ainda que 76% do público opta por comprar passe para o festival e que decidem comprar o bilhete logo com as primeiras novidades (28% dos inquiridos). Depois, 19% opta por comprar apenas um mês antes, mas pouco menos que isso – 17% – compram três e seis meses antes. Há ainda 13% que compra logo um ano antes do festival acontecer.

O cartaz continua a ser a razão principal para comprar bilhete e ir ao festival, sendo que as preferências musicais recaem sobre o rock (28%), a música alternativa (27%) e a indie (17%). Só 9% dos inquiridos dizem preferir eletrónica e apenas 8% referem a música pop.

Mais mulheres a ir a festivais

O ano passado, 74% das pessoas que foram aos festivais de música foram mulheres e só 26% foram homens. Uma diferença muito grande quando comparando com o ano anterior (2014) em que o estudo dizia terem sido 50% mulheres e 50% homens a ir este tipo de eventos.

No total, diz o estudo, foram 1,8 milhões de pessoas a frequentar os 210 festivais de música que se realizaram em 2015 e que foram mais 54 que no ano anterior. Contabilizaram-se 58% novos festivais em 2015, dos quais 21 com “naming sponsor”, ou seja, com a empresa que dá patrocínio a dar também o nome ao festival. É o caso do Vodafone Paredes de Coura, o Nos Alive, o Super Bock Super Rock (SBSR), o Nos Primavera Sound ou o EDP Cool Jazz Fest.

O EDP Cool Jazz Fest foi, aliás, um dos festivais a entrar na lista dos preferidos de 2015, ainda que apenas com 4% das respostas dos inquiridos.

O festival preferido de 2015 continuou a ser o Nos Alive, tal como aconteceu em 2014, mas o ano passado reuniu 25% das respostas e no ano antes tinha recebido apenas 18%. Na lista, seguiu-se o SBSR com 18% das preferências e depois o Vodafone Paredes de Coura com 16%. O Nos Primavera Sound reuniu 13% das preferências.

Para este ano, o festival a ir é Paredes de Coura, seguindo-se o Alive e depois o Primavera Sound, ou seja, tudo como no ano passado. A diferença é que, para 2016, o SBSR entra na lista dos festivais a ir com 10% das preferências e o Sudoeste sai. Entra também o Rock in Rio, mas só com 9% dos inquiridos a dizer que quer ir.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa

Comprar para arrendar. Estou a fazer um bom negócio?

O presidente executivo do BPI, Pablo Forero (E), acompanhado pelo presidente não executivo, Fernando Ulrich (D), à chegada para a conferência de imprensa após a assembleia-geral de acionistas na Fundação de Serralves no Porto, 26 de abril de 2017. ESTELA SILVA/LUSA

BPI com prejuízos de 122,3 milhões no primeiro trimestre

Donald Trump. Fotografia: Scott Morgan / Reuters

Casa Branca apresentou proposta de reforma

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Festivais: Público só gasta entre 10 e 20 euros