Galp acaba com cartão Fast e reforça com o Continente

Petrolífera reforça parceria com o Continente
Petrolífera reforça parceria com o Continente

A Galp Energia está a descontinuar o Fast, cartão de fidelização com mais de 1,2 milhões de clientes, e a reforçar o programa de descontos com o Continente.

Agora não são só as compras na rede de hipermercados da Sonae que dão descontos em combustível, como encher o depósito na rede Galp acumula em saldo no cartão Continente e não, como até aqui, apenas no cartão Fast.

Cerca de 50% das compras de combustível na rede Galp são realizadas com o Fast, mas desde 1998 o cartão de pontos tem vindo a perder “alguma atratividade”, admite Rui Reis, diretor-geral comercial da Galp. Concentrar no cartão Continente “decorreu da evolução natural da parceria” com a rede da Sonae, com quem lançaram em dezembro a oferta Energia3, com descontos em eletricidade, gás e combustível. “Triplicamos a nossa média de contratações diárias, contando anualmente com 350 mil clientes residenciais em mercado livre”, revela Rui Reis. Com descontos agora de 30% (gás e eletricidade) o responsável aponta uma poupança para os clientes que subscreveram de cerca de 10 milhões/ano.

Até final setembro, a Galp quer descontinuar o Fast. Os clientes têm até final de agosto ou para fazer a troca dos pontos por produtos ou, até 30 de setembro, convertê-los em saldo no cartão Continente. Miguel Seixas, administrador da Sonae MC, acredita que a adesão dos clientes Galp será “massiva” dadas as “vantagens competitivas” do cartão Continente. Este representa mais de 90% das vendas do Continente, sendo utilizado por mais de 3,4 milhões de famílias. “A parceria com a Galp conta atualmente com mais de 1 milhão de clientes e tem crescido de forma sustentada”, diz Miguel Seixas, da Sonae. Só em descontos em combustíveis, o ano passado, os clientes Galp tiveram uma poupança de mais de 30 milhões.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lear Corporation

Há mais de 800 mil portugueses a trabalhar por turnos

Alexandra Leitão, ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública. (António Pedro Santos / Lusa)

Governo vai reservar verba para financiar pré-reformas no Estado

Rui

“Se Rui Rio ganhar as eleições do PSD este Governo dura quatro anos”

Outros conteúdos GMG
Galp acaba com cartão Fast e reforça com o Continente