publicidade

Galp escolhe quatro agências para trabalhar publicidade

Desde 2012 que a Galp não trabalhava a tempo inteiro com uma agência. Agora escolheu quatro. Três para trabalhos da área institucional e uma para as campanhas de produto ao longo de três anos

A Galp já escolheu as agências que vão trabalhar a publicidade da marca. Ao todo são quatro as agências que emergiram como vencedoras da consulta: Ivity/O Escritório, JWT e Young & Rubican, apurou o Dinheiro Vivo.

A informação foi confirmada pelo Dinheiro Vivo junto da empresa, sem mais pormenores.

A consulta arrancou em agosto, tendo seis agências – BBDO, a Fuel, a Ivity em conjunto com O Escritório, a JWT e a Young & Rubican – apresentado propostas criativas para desenvolver a criatividade da publicidade da marca nos próximos três anos, tal como avançou no início de novembro o Dinheiro Vivo. A comunicação terá ainda em atenção o reposicionamento da Galp que prepara um relift da marca, com base num trabalho desenvolvido pela Ivity.

A Ivity, em conjunto com O Escritório, foi, de resto, uma das agências vencedoras da consulta, cabendo-lhes a criação da campanha institucional. A Young & Rubican também ganhou alguns trabalhos institucionais, como a produção de brochuras ou do relatório e contas da companhia.

Mas o lote maior de trabalho ficará com a JWT. A agência de Susana Carvalho, que já tinha realizado para a Galp a campanha para o Mundial de 2014,  terá a seu cargo o desenvolvimento de campanhas de produto durante três anos.

Desde 2012, altura em que terminou o contrato com a BBDO, que a Galp não tinha uma agência a desenvolver trabalho em continuidade para a companhia, tendo optado por fazer consultas para campanhas avulso.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
7. Aeroporto de Londres Heathrow

Oficial. Portugal fora do corredor turístico do Reino Unido

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, diz Santos Silva

O primeiro ministro, António Costa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

António Costa admite despedimentos na TAP com menos rotas e aviões

Galp escolhe quatro agências para trabalhar publicidade