Gibson: “Algumas agências de publicidade não irão sobreviver”

Anthony Gibson, pres. grupo Publicis
Anthony Gibson, pres. grupo Publicis

“Em momentos económicos difíceis como os de hoje, onde uma enorme retração está a ter lugar, infelizmente, é expectável que algumas agências estejam a lutar pela sobrevivência.”

A análise de Anthony Gibson, presidente do grupo Publicis Portugal, não difere muito da de Sofia Barros, secretária-geral da APAP, associação que hoje divulgou o ranking do sector relativo a 2010. A APAP – com mais de 40 associados e representando entre 70 a 80% do sector das agências de publicidade – deixa também um alerta sobre a capacidade de sobrevivência do sector.

“Aqueles que tinham uma situação financeira saudável nos últimos anos, bem como aqueles que são criativamente mais fortes serão aqueles que irão fazer melhor”, continua Gibson. “A experiência demonstrou-nos que numa situação como a que estamos a viver hoje, algumas agências não irão sobreviver”, lamenta.

No ranking da APAP a Leo Burnett Lisboa é a agência do grupo Publicis Portugal melhor posicionada: é a 7ª em termos de EBITDA, 11º em volume de negócios e 19ª em número de trabalhadores. A Publicis Lisboa é a 20ª em termos de volume de negócios, a 25ª em número de trabalhadores, ocupando a 46ª e última posição do ranking em termos de EBITDA, ou seja, em português, lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: D.R.

Renováveis baixaram fatura da luz em 2,4 mil milhões em dez anos

TVI

Compra da TVI pela Cofina deverá ter luz verde dos reguladores

Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Exportações de calçado crescem 45% para a China e 17% para os EUA

Outros conteúdos GMG
Gibson: “Algumas agências de publicidade não irão sobreviver”