Google e Lenovo contra-atacam: óculos VR autónomos estão aí

Lenovo Mirage Solo baseado em Daydream
Lenovo Mirage Solo baseado em Daydream

Mirage Solo é o nome dos óculos VR que chegarão no segundo trimestre com base na plataforma Daydream

O design conceptual que a Google apresentou no ano passado durante o evento I/O, em Mountain View, vai ver finalmente a luz do dia. Os óculos de realidade virtual independentes baseados na plataforma Daydream tornaram-se realidade pelas mãos da Lenovo, que hoje introduz em Las Vegas o Mirage Solo. A outra fabricante que estava a trabalhar com a Google neste conceito, a HTC, cancelou o projeto no final do ano passado.

Os óculos Mirage Solo estarão disponíveis no segundo trimestre por 449,90 dólares, o que é mais do dobro do que custará o Oculus Go – é o produto concorrente prometido pelo Facebook por 199 dólares para este ano.

“A nossa visão era criar um dispositivo que os meus pais quisessem usar”, explicou Jeff Meredith, responsável de produtos de consumo da Lenovo, na conferência de apresentação no CES 2018. O dispositivo vem acompanhado da câmara VR180, que foi desenhada para captar e partilhar conteúdos de realidade virtual de forma mais fácil. Através desta câmara, um utilizador poderá fazer streaming diretamente para o YouTube. A Lenovo e a Google querem incentivar a criação de conteúdos, porque essa é a chave para a massificação dos óculos de realidade virtual. O preço é que é capaz de ser um entrave, já que a câmara vai para “menos de 300 dólares.”

“O Lenovo Mirage Solo aproveita tudo o que é excelente na realidade virtual baseada em smartphones – portabilidade e facilidade de uso”, explica Clay Bavor, responsável de VR na Google. No entanto, este aparelho já traz o poder de computação incluído: não precisa de se ligar a smartphones nem a computadores. “Os óculos serão mais confortáveis e naturais devido a uma nova tecnologia que criámos na Google, chamada WorldSense”, adianta. Esta tecnologia capitaliza em duas especialidades da Google, localização simultânea e mapas. Permite assim seguir o posicionamento do utilizador de forma rigorosa sem necessidade de sensores externos. Em conjunto com os gráficos de alta potência que a Lenovo introduz no Mirage Solo, a experiência é mais aproximada da qualidade dos óculos de realidade virtual em PC: os objetos virtuais aparecem fixos, não importa quais os movimentos do utilizador.

Um dos primeiros jogos para o dispositivo é “Blade Runner Revelations”, além das 250 aplicações e jogos já disponíveis no catálogo Daydream da Google (por exemplo, Street View e Expeditions).

(em actualização)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, preside ao Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Centeno pede à Grécia para acelerar no ajustamento

Patrick Drahi lidera grupo Altice. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Concorrência pode levar compra da TVI para investigação aprofundada

Fotografia: Joost de Raeymaeker/LUSA

OIT. Pobreza e precariedade no emprego vão aumentar

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Google e Lenovo contra-atacam: óculos VR autónomos estão aí