publicidade

Google prepara versão do YouTube sem publicidade

O serviço deverá arrancar até ao final de 2015
O serviço deverá arrancar até ao final de 2015

Qualquer utilizador do YouTube já está habituado a publicidade antes de abrir os vídeos. Um momento que muitas pessoas pretendem "saltar" assim que podem. Para responder a essas queixas, a dona do portal de partilha de vídeos, a Google, está a preparar uma versão sem publicidade para ser lançada até ao final do ano, segundo a Bloomberg.

A revelação foi feita num e-mail do YouTube. Esta nova versão, em contrapartida, deverá ser paga para os utilizadores. Para já, é apontada uma mensalidade de 10 dólares (cerca de 9,20 euros). A empresa garante que irá partilhar as receitas com os criadores dos vídeos, como se estivessem a receber pela publicidade. “Ao criar um novo modelo, vamos gerar uma nova fonte de receitas para acelerar o rápido crescimento” nesta área, sustenta a missiva consultada pela mesma fonte.

Além de uma versão livre de publicidade, este modelo do YouTube também deverá permitir a visualização de vídeos offline, ou seja, deverá ser possível vê-los sem ter acesso à Internet. Um modelo semelhante, por exemplo, à versão premium do serviço de música Spotify.

Os criadores de conteúdos do YouTube terão de aceitar este modelo, segundo o portal The Next Web?. Caso contrário, os vídeos passarão todos a ficar em modo privado.

Esta não é a primeira incursão do YouTube em modelos de subscrição. Em novembro de 2014, iniciou a MusicKey, uma aplicação de música com assinatura mensal e que permite ouvir música sem a necessidade de estar ligado à internet.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir juntas até 50 mil milhões no eólico offshore

EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir juntas até 50 mil milhões no eólico offshore

Da esquerda para a direita: Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado das Finanças, Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

OCDE. Dinamismo das exportações nacionais tem o pior registo da década

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Google prepara versão do YouTube sem publicidade