Holanda: Coffee Shops em apuros com proibição de entrada a turistas

Podem surgir redes franchisadas
Podem surgir redes franchisadas

Os turistas que quiserem experimentar as “especialidades” das Coffee Shops ainda o podem fazer, mas a tolerância holandesa tem os dias contados. A partir de Maio, a entrada de turistas nos cafés onde se vende legalmente marijuana e haxixe vai ser proibida nas províncias do sul da Holanda. Em 2013, a medida será estendida a todo o país.

Das 650 Coffee Shops que existem na Holanda, praticamente um terço (223) estão concentradas na capital Amsterdão. É por isso que os críticos da medida temem um impacto severo no turismo; os donos dos cafés prevêem mesmo uma hecatombe no sector.

Pelo lado do governo holandês, a legislação procede da reclassificação da cannabis cultivada no país como droga dura, mas há muitas cidades a contestar a iniciativa. A proibição devia ter entrado em vigor com o novo ano, mas foi adiada para Maio e só será implementada para já nas províncias de Limburg, Brabant norte e Zeeland.

Nesta altura, só os holandeses ou residentes no país poderão aceder às Coffee Shops, mediante um “wietpass” (passe de erva).

Os receios do efeito da medidas prendem-se com a quantidade de turistas que visitam a Holanda com o intuito de usarem drogas legalmente. Só os cafés de Amsterdão recebem um milhão de turistas por ano; com a nova lei, cada estabelecimento terá a limitação de dois mil membros, a quem registará como parte do “clube”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
kosrae nautilus resort micronesia

Quer um resort na Micronésia? Compre uma rifa de 49 dólares

O secretário de Estado do Orçamento, João Leão, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice público caiu 971 milhões de euros no primeiro semestre

Cristiano Ronaldo  Foto: EPA/HOMEM DE GOUVEIA

Cristiano Ronaldo dá nome a aeroporto da Madeira

Luís Palha da Silva, presidente do Conselho de Administração da Pharol Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

Mudanças na administração da Pharol

provas08

Wine Fest. 150 razões e mais uma para passar na Alfândega do Porto

um horário de trabalho mais reduzido é sinónimo de uma vida mais saudável (70%) Fotografia: REUTERS/Neil Hall

Trabalhar mais de 40 horas? A resposta dos portugueses

Conteúdo Patrocinado
Holanda: Coffee Shops em apuros com proibição de entrada a turistas