Tecnologia

Facebook estreia sistema de vídeoconferências Rooms para competir com o Zoom

4. Messenger Rooms, Groups Image

Novo sistema de videoconferências em grupo coloca Facebook a competir com Zoom, Teams e companhia. Instagram com ferramentas para Bruno Nogueira 'ver'

Em plena altura de maior isolamento devido à pandemia, o Facebook anunciou esta tarde um serviço gratuito de videochamadas chamado Messenger Rooms, sem limite de tempo nem versão paga, que concorre com os serviços Zoom, Teams, Skype ou Google Meet.

Todos estes últimos, especialmente o Zoom, têm sido um sucesso em tempos de pandemia com recordes de utilização e são mesmo as apps mais descarregadas há semanas nas lojas de iOS e Android, agora surge a resposta da empresa Facebook, que cria soluções novas ligadas às conversas vídeo para Messenger, Instagram e WhatsApp.

Em comunicado o Facebook indica que “acredita que o futuro é das plataformas mais imersivas, através da Realidade Virtual e Realidade Aumentada” e tem sentido “uma enorme procura por vídeos em tempo real”.

O anúncio oficial foi feito por Mark Zuckerberg num vídeo em direto na sua página, onde explica que as conversas em vídeo têm tido um aumento vertiginoso nas suas plataformas, entre Instagram, WhatsApp e o próprio Messenger (do Facebook). Nestas duas últimas plataformas o Facebook tem registado 700 milhões de utilizadores ativos diários a fazer chamadas e passou a ser uma prioridade da empresa.

Nas zonas mais afetadas pela pandemia de covid-19, “as chamadas de vídeo por Messenger e WhatsApp mais que duplicaram, e as visualizações de vídeos no Facebook Live e Instagram Live aumentaram significativamente desde março”. Mas há mais a ser feito para que os vídeos em tempo real pareçam mesmo reais.

Os novos recursos servem para “tornar as videochamadas e os vídeos em direto mais práticos, simples e naturais”, é dito em comunicado.

Messenger Rooms, ao estilo Zoom

Esta solução de conversação no Messenger chamada Rooms – não confundir com Zoom – permite criar uma sala de conversação diretamente no Facebook ou Messenger e convidar qualquer pessoa para participar, mesmo alguém que não tenha uma conta no Facebook ou na aplicação Messenger – uma solução parecia com as salas da plataforma Zoom e uma das razões do seu sucesso.

É assim possível falar em simultâneo com 50 pessoas, sem qualquer limite de tempo – outros serviços têm limite na versão não paga.

A ideia passa por agendar conversas entre amigos ou família ou criar eventos ou festas que podem ser depois partilhadas numa videochamada ‘Room’ no News Feed através do Facebook, Messenger, Grupos e Eventos. “Brevemente, o Facebook vai também anunciar novas formas de criar videochamadas ‘Rooms’ através do Instagram e WhatsApp”, é indicado no comunicado.

A integração com o chamado News Feed ou mural de atualizações do Facebook é apontada como vantagem, já que quando um amigo ou comunicado cria um “Room” e o disponibiliza o utilizador vai ver esse agendamento no topo da página. E quando é convidado para o tal “Room” é possível ligar-se por computador ou telemóvel, “sem necessidade de download de software adicional”. São disponibilizados também efeitos e filtros no Messenger.

A solução replica em certa medida as já utilizadas pela plataforma Zoom, incluindo a possibilidade de remover alguém da chamada ou “trancar um Room se não quiser que mais ninguém entre”. Tudo isto a alguns países “esta semana e vai estar disponível para o resto do mundo nas semanas seguintes”.

Messenger Rooms no computador

Messenger Rooms no computador

E o WhatsApp?

No WhatsApp é feito o aumento de participantes nas videochamadas para oito pessoas ao mesmo tempo – eram quatro -, seja em videochamada ou chamada normal de voz. No caso desta plataforma há uma encriptação superior “e ninguém pode ler ou ouvir as mensagens e chamadas que estão nesta aplicação, incluindo o próprio WhatsApp”.

10. Instagram Live Image

Recursos para Instagram (e Bruno Nogueira ver)

Outra das novidades são os novos recursos para os diretos – ‘Live’ – de Facebook e Instagram. É aí que entra Bruno Nogueira, que tem feito furor todas as noites no Instagram, com as suas conversas com Nuno Markl, Nuno Lopes, Filipe Melo e companhia a chegarem a uma audiência muitas vezes superior a 70 mil pessoas em tempo real (e 230 mil no final de uma das noites, de acordo com dados do próprio Nogueira).

A ideia passa por tornar esses diretos mais práticos com novos recursos. Daí que no Instagram agora também se pode ver e comentar os diretos do Instagram a partir do computador desktop. E depois de se fazer uma transmissão, é mais fácil salvar o vídeo na chamada IGTV (um rival de YouTube feito pelo Instagram), “para que o seu direto fique mais tempo online e seja visualizado por mais pessoas”, é indicado em comunicado. Fala-se ainda na possibilidade de haver ligação direta para donativos que se queiram fazer a instituições, embora isso para já seja no Facebook.

E no Facebook…

“Temos assistido a diretos do Facebook e Instagram com aulas de exercício e culinária, celebrações religiosas, e muito mais”. O comunicado explica assim os motivos das novas funcionalidades que, no caso do Facebook, incluem o serviço de ‘Live With’ nos diretos do Facebook. “Ou seja, vai poder novamente adicionar pessoas para participarem numa transmissão em direto”, num recurso que pode ser usado “para convidar um especialista sobre algum assunto, um novo orador, ou até para apresentar um amigo”.

Como forma adicional de apoio aos criadores e às pequenas empresas, o Facebook diz que está a preparar para que uma Página consiga cobrar para uma pessoa ter acesso a um Evento com transmissão em direto – desde um concerto, a uma aula ou conferência.

Além disso, “para ajudar a angariar dinheiro para uma causa, agora é possível adicionar o botão da doação ao Facebook Live”. E agora há a opção de apenas ouvir uma transmissão, prescindindo do vídeo – também é possível ver vídeos públicos em direto mesmo sem conta de Facebook.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (D), e o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (E), participam na conferência de imprensa no final de uma reunião, em Loures. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Costa: “Há países que foram colocados em listas vermelhas por retaliação”

João Rendeiro, ex-gestor do BPP

João Rendeiro, ex-presidente do BPP, condenado a pena de prisão

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. (ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA)

Marcelo diz que revisão do défice “traduz bem a crise brutal”

Facebook estreia sistema de vídeoconferências Rooms para competir com o Zoom