Instrução financeira devia ser obrigatória nas escolas

Os adolescentes portugueses não têm conhecimentos sobre economia nem são capazes de gerir as finanças.

De acordo com o estudo “Literacia Financeira: estudo aplicado aos alunos do 3º ciclo do ensino básico e secundário” feito pela Universidade Portucalense (UPT), os jovens portugueses não possuem hábitos de poupança nem estão familiarizados com a linguagem financeira. A falta de formação financeira dos adolescentes e a urgência em criar uma educação nesse sentido são as preocupações mencionadas.

A autora do estudo, Eugénia Ribeiro, defende a instrução financeira obrigatória e diz que “os alunos têm que ser formados, desde a adolescência, para as questões económicas e financeiras, de forma a adquirirem uma relação saudável com o dinheiro, competências para poupar e planear as suas despesas”.

“Para se criar uma educação financeira eficaz é necessário aproximar os pais da escola, pois são eles que transmitem aos jovens os valores e hábitos de compra que começam em casa”, acrescenta.

Leia também: Edulabs: mil alunos vão receber tablets do Ministério da Educação

Por sua vez, o orientador do estudo afirma que, para os alunos ganharem autonomia em termos financeiros, as escolas devem implementar estratégias “imprescindíveis à sua formação” nas “várias áreas curriculares”.

Este estudo foi realizado no âmbito do Mestrado em Finanças na Universidade Portucalense e analisou uma amostra de 136 alunos, através de inquéritos por questionários relativos ao ano letivo 2012/2013.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
16. Empregados de mesa

Oferta de emprego em alta no verão segura aumento de salários

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (Fotografia: José Coelho/ Lusa)

Marcelo aprova compra do SIRESP. Governo fica com “acrescidas responsabilidades”

draghi bce bancos juros taxas

BCE volta a Sintra para o último Fórum com Draghi na liderança

Outros conteúdos GMG
Instrução financeira devia ser obrigatória nas escolas