Já abriu uma loja de impressoras 3D. É só preciso ir a Braga

Pip Eco Spot em Braga
Pip Eco Spot em Braga

A “primeira” loja de impressoras 3 D, Pip Eco Spot, abriu em Braga com artigos para o lar e brinquedos feitos a partir destas tecnologias de ponta. A marca ainda agora foi lançada e já está em vias de ser franchisada.

Abriu, em Braga, a Pip Eco Spot, uma loja com um conceito e um modelo de negócio inovadores que vende ecoartigos para o lar e brinquedos didáticos feitos a partir de impressoras 3D. Ou, melhor ainda, que lhe dá a possibilidade de, por exemplo, fazer o seu próprio porta-chaves numa destas impressoras 3D e participar num workshop que lhe ensina a fazer os artigos, mediante um valor mínimo de compras. Mas também pode adquirir estas tecnologias de ponta e fazer você mesmo em casa.

Há já algum tempo que a ideia vinha sendo desenhada por António Mota Vieira, da incubadora de projetos Weproductise para criação de produtos inovadores de ecodesign e engenharia de produto.

O engenheiro biológico, mestre em tecnologias ambientais na Holanda e com pós-graduação em gestão profissional de projetos, queria muito ter um espaço comercial com produtos para o lar ecológicos, reciclados e inovadores, além de brinquedos didáticos, mas também onde os clientes pudessem materializar as suas ideias sem custos adicionais.

Leia também: Empresa chinesa constrói 10 casas num dia. Com impressoras 3D

“Só não sabia como tornar economicamente sustentável este espaço”, conta. Foi quando lhe surgiu a ideia de um modelo de negócio inovador: “Por cada 10 euros de compras o cliente pode usar uma hora de uma máquina que lhe permite concretizar algumas das suas próprias ideias. Ou por cada cem euros de compras pode participar num workshop que lhe ensina como as fazer”. Existe ainda o Vale PiP para quem não for muito dado à onda faça você mesmo e oferece-o a outra pessoa.

Encontrada a fórmula certa, estava dado o pontapé de saída para um negócio que aliasse tecnologia de ponta e ecodesign. António Vieira garante ser a primeira loja em Portugal a vender impressoras 3D e máquinas de corte e gravação a laser. “São tão pequenas que as podem colocar ao lado do computador na secretária lá de casa”, diz. O espaço tem ainda uma abordagem “eco-sustentável e uma decoração amiga do ambiente com mobiliário de exposição reciclado”. Por isso mesmo, não demorou muito até o nome Pip Eco Spot lhe vir à cabeça. “PiP significa Printing in Portugal. Eco Spot, porque é um espaço que privilegia abordagens amigas do ambiente”, explica.

António Vieira investiu trinta mil euros em equipamentos, stock da loja e no próprio espaço. E já está em vias de expandir pelo país a marca, que entretanto registou, através de franchising.

Neste espaço é possível encontrar desde as impressoras 3D, as máquinas de corte a laser, até aos candeeiros, mobiliário e artigos de decoração feitos de madeira, cortiça, bioplástico ou a partir de discos de vinil estragados. Há ainda brinquedos didáticos produzidos a partir de materiais naturais ou biodegradáveis. Aqui ainda é possível saber que outra vida dar através da reciclagem às paletes, tubos de cartão, cacifos industriais e bobines de cabos elétricos. Em junho, estará à venda o jogo Season Your Life, desenvolvido pela Weproductise, e que dá dicas para refeições variadas e equilibradas de acordo com a roda dos alimentos. Estes mesmos produtos já estão, há alguns meses, à venda neste site.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Antonoaldo Neves, CEO da TAP Air Portugal. Foto:  REUTERS/Regis Duvignau

TAP obtém empréstimo de 137 milhões de euros

Mário Centeno, ministro das Finanças
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Portugal com 2.º maior excedente orçamental no 3.º trimestre

(Leonardo Negrão/Global Imagens)

Foram vendidas 500 casas por dia em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Já abriu uma loja de impressoras 3D. É só preciso ir a Braga