Comércio a retalho

Kiabi quer chegar ao Top 5 das preferências dos portugueses

Isabel Azevedo_Country Manager Kiabi
Isabel Azevedo_Country Manager Kiabi

Marca francesa de moda a baixo preço conta já com duas lojas próprias em Portugal. Seguem-se mais oito nos próximos cinco anos

A Kiabi, marca francesa de “moda a pequenos preços” quer assegurar um lugar no top 5 das preferências dos consumidores portuguesas. A empresa abriu esta quinta-feira a sua primeira loja ao público a Norte, no Mar Shopping, que foi visitada por nove mil clientes pagantes neste primeiro dia de atividade.

Num mercado com uma “forte presença de concorrentes a baixo preço”, a Kiabi pretende “trazer algo diferente” ao mercado, “tornando a moda acessível a todos, independentemente da idade, da morfologia e do poder de compra”. Isabel Azevedo, country manager da Kiabi, falou ao Dinheiro Vivo dos planos de expansão da marca:

– A Kiabi entrou em Portugal com uma loja no Fórum Sintra e, agora, a Norte, a escolha recaiu no Mar Shopping. A escolha de shoppings mais distantes do centro de Lisboa e Porto é uma forma de minimizar o investimento de arranque?
A Kiabi tem um plano de desenvolvimento bem traçado para chegar aos principais centros urbanos, instalando-se em centros comerciais com grande fluxo de clientes. O que nós pretendemos é responder às famílias e estes dois locais eleitos inserem-se perfeitamente nesse critério. Estamos muito satisfeitos com os resultados do Fórum Sintra e os primeiros feedback dos nossos clientes do MAR Shopping Matosinhos são muito positivos.

– Do plano inicial de 10 lojas anunciado no início do ano ficam a faltar 8. Quais são as prioridades, alargar a presença na malha urbana de Lisboa e Porto ou avançar para outras cidades como Coimbra ou Braga?
O nosso foco são os grandes centros urbanos e estamos conscientes de que Portugal é já um mercado maduro a nível da implementação de centros comerciais. Estamos atentos às oportunidades que se enquadrem no nosso plano estratégico. Temos, de facto, a intenção de chegar brevemente às cidades que refere.

– O investimento previsto mantém-se nos 13 milhões de euros, não sofreu alterações?
É muito precoce estarmos a pôr, neste momento, em causa o nosso plano de expansão. Mantemos as nossas ambições tal como anunciadas e estaremos atentos às reações do mercado.

– Que quota de mercado espera a marca atingir em Portugal?
A Kiabi espera posicionar-se como uma referência líder na distribuição de moda para todas as famílias a nível nacional. Tal como em outros países onde a marca já está implementada, pretendemos situar-nos no top 5 das marcas preferidas a nível nacional.

– O que atrai a Kiabi em Portugal?
Estamos em Portugal desde 2010, com as quatro primeiras lojas franchisadas presentes em Beja, Santo André, Évora e Pombal. Esta estratégia permitiu descobrir o potencial da marca no país, a procura e as necessidades do cliente português. Portugal é um mercado importante no plano de crescimento da marca enquanto referência internacional da moda francesa. As famílias portuguesas conhecem a marca, as coleções e a promessa de preço, o que constitui um grande incentivo para a validação deste projeto de expansão. E temos, em Portugal, excelentes recursos humanos que, além de se inserirem naquilo que é o quadro de valores da cultura Happy tão própria da Kiabi, são geralmente pessoas comprometidas, polivalentes ao nível de línguas e com uma cultura aberta, preparadas para atender todo o tipo de clientes.

– O que distingue a marca de outras já implantadas no mercado, como a Primark?
Podem ser identificados dois eixos de diferenciação: a inovação digital e a cultura da marca. A inovação, através da presença desde início nos canais digitais, nos quais o cliente poderá comodamente realizar todas as suas compras online ou mesmo comprar à distância e fazer o levantamento na loja mais próxima. Por outro lado, a cultura, centrada no culto da felicidade dos colaboradores e dos clientes como pilar de um crescimento sustentável da marca. O mercado tem uma presença forte de concorrentes a baixo preço. Queremos com a nossa marca trazer algo diferente ao mercado, tornando a moda acessível a todos, mesmo a todos, independentemente da idade, da morfologia e do poder de compra.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. (Fotografia: RODRIGO ANTUNES/LUSA)

Marcelo pede ao Parlamento que clarifique se quer manter Governo em funções

Fotografia: Benoit Tessier/Reuters

ERC empurra decisão sobre compra da TVI para a AdC

Fernando Gonçalves lidera a lista vencedora das eleições para a Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa. Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Autoeuropa: Fernando Gonçalves é o novo coordenador da comissão de trabalhadores

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Kiabi quer chegar ao Top 5 das preferências dos portugueses