E3

Lenovo lança computadores de gaming para jogadores discretos

O cubo Legion C530 em exposição na E3 2018/Ana Rita Guerra
O cubo Legion C530 em exposição na E3 2018/Ana Rita Guerra

Os preços são razoáveis e o design pouco espampanante. Falámos com o senior manager Teddy Lee sobre o que a marca pretende conseguir no mercado

À primeira vista, os novos portáteis da Lenovo não parecem muito diferentes de outros computadores da mesma categoria, que alguém poderá ter na secretária de trabalho ou na universidade. Mas estes portáteis são da submarca Legion, que a fabricante chinesa criou no ano passado para endereçar exclusivamente o mercado de videojogos. A diferença em relação às outras ofertas é que a Legion tem um design muito minimalista, monocromático e discreto. Quem não souber que é uma marca de gaming não adivinha para que servem estes computadores. E há uma forte razão para isso.

“Fizemos muitas entrevistas, focus groups e workshops com consumidores. Visitámos jogadores nas suas casas, da Ásia à América, e durante esta exploração descobrimos que o que muitos querem de um computador de gaming é um dispositivo que também podem usar para trabalho e escola”, explicou ao Dinheiro Vivo o senior manager da Legion, Teddy Lee, um dos principais responsáveis pelo design discreto da marca. “Um dos problemas que os consumidores têm é que os portáteis que há no mercado têm designs muito expressivos, coloridos, que os definem como jogadores”, adiantou, em conversa durante a feira de entretenimento eletrónico E3 em Los Angeles. “No trabalho ou na escola, querem algo mais subtil que retenha toda a performance.”

A norma é que as marcas dedicadas ao gaming tenham linhas fortes, pesadas, com transparências e luzes em tons de azul-garrido ou vermelho, e logotipos agressivos que não deixam margem para dúvidas. A pesquisa da Lenovo descobriu que há uma porção elevada de consumidores que não querem ser imediatamente etiquetados como jogadores hardcore quando usam o portátil em cenários não relacionados. “Pegámos nisso e fizemos dispositivos mais subtis, que representam um estilo de vida com um produto sofisticado”, sublinhou Teddy Lee. É a grande mensagem de marketing da Legion, que ainda tem pouco reconhecimento no mercado.

Portátil Legion Y530 da Lenovo

Portátil Legion Y530 da Lenovo

Em termos de idades, foram sondados consumidores entre os 18 e os 45 anos e quem se mostrou mais interessado numa abordagem discreta foi o grupo de Millennials. São utilizadores que cresceram a jogar mas querem controlar a imagem que projetam no trabalho e noutros locais. Há também uma grande componente de mulheres, 40% a 45% do total, que prefere produtos minimalistas, utilitários e funcionais.

Esta foi a primeira vez que a Lenovo investiu numa presença na E3 e levou seis novos produtos para apresentar. São duas séries de três computadores cada, a 5 e a 7, que diferem no desempenho e no preço: duas torres tradicionais, dois cubos e dois portáteis.

“No desktop, tanto o cubo como a torre têm o mesmo desempenho, com o mesmo processador e placa gráfica. A diferença está no tamanho”, explica Lee. “Alguns jogadores querem um PC mais pequeno, que se encaixe na sua sala ligado à televisão onde poderem fazer streaming de conteúdos. O cubo é perfeito para isso, com um design minimalista.” Também é mais portátil, com uma pega na parte superior porque “na Europa ainda há muitas Lan Party.”

Cubo Lenovo Legion C530

Cubo Lenovo Legion C530

O destaque, dos seis dispositivos, é o portátil Y730 – o porta-bandeira ergonómico, fino, que pode ser personalizado com luzes RGB opcionais para dar aquele toque mais colorido quando está em modo de jogo.

A ideia da Lenovo, mais que diferenciar-se de uma concorrência que “está a fazer um excelente trabalho”, é construir comunidade. “Queremos expandir a base de consumidores que querem desfrutar do ecossistema de videojogos em PC, afirma Lee. “Talvez alguém não seja um jogador regular mas pode estar interessado em tornar-se um. As pessoas podem ficar intimidadas com o aspeto dos produtos da concorrência”, sublinha.

Portátil Legion Y730 com luzes RGB personalizáveis

Portátil Legion Y730 com luzes RGB personalizáveis

A estratégia parece estar a dar certo, com as vendas de gaming na Lenovo a subirem 9% em relação ao ano passado. Este negócio, dentro da empresa, já vale mil milhões de dólares. “É um segmento de elevado crescimento para a Lenovo”, diz Teddy Lee. E para os outros também, a julgar pelo sucesso da E3, que arrastou mais de 69 mil pessoas até à baixa e Los Angeles durante uma semana.

Legion em Portugal: o portátil Y530 é o único com data e preço confirmados, chega em julho por 999 euros. O Y730 começará nos 1200 dólares; o cubo C730 e a torre T730 vão custar 1399 euros na EMEA. Já o cubo C530 e a torre T530 terão um preço de 1199 euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno e Pierre Moscovici. Fotografia: EPA/TIAGO PETINGA

Bruxelas. Orçamento é arriscado e pode acabar em “desvio significativo”

Primeira-ministra britânica, Theresa May, e Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia. Fotografia:  REUTERS/Hannah McKay

Theresa May vai a Bruxelas no meio de uma encruzilhada

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: Steven Governo/Lusa

OCDE. Défice português “desaparece” em 2020, mas é preciso mais

Outros conteúdos GMG
Lenovo lança computadores de gaming para jogadores discretos