Maior agência de publicidade do mundo cancelada: Publicis e Omnicom desistem de fusão

Maurice Lévy e John Wren
Maurice Lévy e John Wren

A proposta de fusão entre a agência norte-americana Omnicom e a francesa Publicis, de 35 mil milhões de dólares (25,1 mil milhões de euros), foi cancelada, depois de “dificuldades em concluir a transação dentro de um prazo razoável.”

Apresentada em julho do ano passado como uma das maiores fusões do sector, a operação começou a dar sinais de dificuldades depois de o presidente-executivo da Omnicom, John Wren, ter levantado dúvidas sobre o negócio. Na base estavam complicações fiscais.

Leia também: Fusão Publicis/Omnicom. O que precisa
de saber sobre esta operação

“Esta fusão nunca foi considerada uma necessidade, uma vez que os
dois grupos estavam em muito boa situação. Foi uma oportunidade
maravilhosa para criar uma aliança única para a nossa indústria.
Contudo, os desafios que ainda precisavam de ser vencidos, além da marcha lenta do processo, criaram um nível de incerteza que não interessava a nenhum dos grupos e funcionários, clientes e acionistas”, disseram Wren e o presidente-executivo da Publicis, Maurice Levy, em comunicado conjunto.

“Decidimos conjuntamente seguir caminhos independentes. Permanecemos como concorrentes, mas mantemos um grande respeito um pelo outro”, diz o mesmo documento.

No entanto, fonte próxima da Publicis, referida pela AdWeek, diz que o acordo foi cancelado devido a uma série de obstáculos, entre eles a nomeação do diretor financeiro responsável por implementar o acordo.

As companhias não terão de pagar taxas de cancelamento de contrato, que podiam ir até aos 500 milhões de euros, em caso de rompimento unilateral.

Numa nota interna, Maurice Lévy, CEO da Publicis, diz que “é muito melhor seguir em frente para um futuro diferente.”

Em abril de 2013, a Publicis apresentou o plano estratégico com objetivos para alcançar até 2018. “Este plano estratégico não é um plano B, mas um plano A. Sempre foi um plano A, com ou sem a fusão”, destaca agora Maurice Lévy.

“O futuro pertence não apenas aos corajosos, mas também àqueles que inovam”, diz o presidente da Publicis, referindo-se à era digital que traz oportunidades para o grupo se quer “reinventar com novas soluções e acabam com o passado.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Saídas para a reforma disparam 43% na função pública

Foto: DR

EDP flexibilizou pagamento de faturas no valor de 60 milhões de euros

Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Moratórias bancárias estendidas até final de setembro de 2021

Maior agência de publicidade do mundo cancelada: Publicis e Omnicom desistem de fusão