Burger King

McDonalds responde ao Burguer King: Não

'McWhopper', a proposta do Burger King apresentada nos jornais norte-americanos
'McWhopper', a proposta do Burger King apresentada nos jornais norte-americanos

Um hambúrguer "McWhopper", ou seja a mistura entre o Big Mac da McDonalds e o o Whopper, do Burger King não vai ser uma realidade no dia 21 de setembro, como proposta do Burger King para assinalar o Dia Internacional da Paz. A McDonalds já respondeu que não era a favor da ideia.

Steve Easterbrook, CEO da McDonald, respondeu ao apelo de paz por um dia do Burger King no Facebook, dizendo que não era a favor da ideia. Afirma ainda que as duas marcas podem fazer algo melhor para marcar a diferença, e salientou que a rivalidade comercial entre as empresas não deve ser comparada com a dor e sofrimento provocados pela guerra.

A ideia de Burger King era dar visibilidade à “Peace One Day”, lembrando que os lucros das duas cadeias de fast-food com o hambúguer mix reverteria para essa organização. O responsável pela gestão do Burger King, Fernando Machado afirmou que não se tratava de uma proposta de marketing, ou um golpe publicitário, e esperava que a McDonalds aceitasse.

A resposta do CEO da McDonalds não foi muito bem aceite por todos, e a polémica instalou-se no FRacebook, com muitos fãs da marca a responderem ao post, lamentando a decisão e dando os parabéns ao Burger King pela iniciativa. Sentimento negativo que também já circula no Twiter.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Remessas de emigrantes voltam a disparar. Crescem 12,5% até julho

Remessas de emigrantes voltam a disparar. Crescem 12,5% até julho

O secretário Geral do Partido Socialista, António Costa (C) acompanhado pelo cabeça de lista do PS às eleições Europeias, Pedro Marques (E) e pelo Socialista Mário Centeno (D) num jantar comício em Setúbal no âmbito da campanha para as Eleições Europeias 2019. 22 de maio de 2019. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Centeno aponta margem de 200 milhões para aumentos na Função Pública

O ministro das Finanças, Mário Centeno, discursa na  Convenção Nacional do PS a decorrer no Pavilhão Carlos Lopes, Lisboa, 20 de julho de 2019.  O Partido Socialista apresenta as suas propostas para as eleições legislativas de outubro, como conclusão das sessões organizadas sob o lema "Porque #TodosDecidem". MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Centeno. “No programa do BE passamos do fazer acontecer para fazer desaparecer”

Outros conteúdos GMG
McDonalds responde ao Burguer King: Não