“O tupperware tornou-se mainstream”

Portugueses almoçam mais no escritório
Portugueses almoçam mais no escritório

O ano passado 40% dos portugueses preparou comida para levar para fora de casa.

O valor, revelado no estudo Há Luz Nesta Crise?, realizado pela Kantar Worldpanel junto de um painel de 4 mil lares no final do ano passado – demonstra uma evolução face a 2009. Nesse ano, apenas 29% dos portugueses preparava comida para levar para fora de casa. “Neste momento o tupperware tornou-se mainstream”, comentou Paulo Caldeira, diretor de marketing e comunicação da Kantar Worldpanel.

Ainda de acordo com o estudo, 89% dos lares envolve toda a família no controlo dos custos (em 2009 esse valor era 74%). E de 2009 a esta parte a preocupação das famílias com a segurança no emprego aumentou: de 51% para 55%.

As novas medidas de austeridade – com impacto no rendimento líquido das famílias – ainda não foram avaliadas neste estudo, mas os responsáveis da Kantar Worldpanel admitem que possa afetar a compra de produtos de grande consumo.

As chamadas marcas de distribuição (vulgarmente conhecidas como marcas brancas) deverão ver subir o seu peso no cabaz de compras das famílias. O ano passado, calcula a Kantar, as marcas de distribuição viram subir a sua quota de mercado em um ponto percentual, fechando o ano com 38% de quota. Mas, “ainda há espaço para crescer”‘, dizem os responsáveis da Kantar. Em 2015, a projeção da empresa de estudos de mercado é que atingirá os 42%.

Um crescimento que deverá ser sobretudo no sector não alimentar, em particular, nos produtos higiene pessoal, onde as marcas de distribuição têm aqui uma quota anual de 15%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

Angela Merkel e Donald Trump. Fotografia: REUTERS/Kevin Lamarque

FMI corta crescimento da Alemanha, mas Espanha ainda compensa

Outros conteúdos GMG
“O tupperware tornou-se mainstream”