música

Universal quer cancelar acordo sobre catálogo de Prince

REUTERS/Chris Pizzello/Files
REUTERS/Chris Pizzello/Files

Editora pagou 31 milhões de dólares para ficar com um catálogo maior do músico falecido em 2016

A Universal Music, editora responsável pelo catálogo de Prince, quer que o negócio de 31 milhões de dólares que envolve o catálogo do cantor, falecido o ano passado, seja cancelado e o dinheiro devolvido, segundo documentos entregues em tribunal e a que a revista Billboard teve acesso.

Numa carta enviada ao tribunal em nome do administrador do património, a Universal acusa o anterior gestor do património de fraude na condução do negócio e quer que o tribunal cancele o acordo.

Em causa estão os termos do acordo anunciado em fevereiro e que daria à Universal direitos exclusivos sobre o catálogo de Prince depois de 1996, editado sob a chancela da NPG Records, assim como material não editado e direitos, nos Estados Unidos, de certos álbuns entre 1979 e 1996 que pertenciam à Warner Bros.

Este catálogo passaria a ser licenciado pela Universal a partir de 2018 mas agora a editora terá esbarrado com vários problemas quando tentou avançar com o acordo. Após o primeiro aniversário da morte de Prince, a 21 de abril, começaram a surgir várias questões sobre os direitos de licenciamento, sobretudo no que dizia respeito à Warner Bros. Os direitos desta editora sobre os álbuns só expiram em 2021, por exemplo, segundo fontes contactadas pela Billboard.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Centros comerciais e Lojas do Cidadão em Lisboa encerrados até 04 de junho

O primeiro-ministro, António Costa
RODRIGO ANTUNES/POOL/LUSA

Governo quer fazer testes em massa a trabalhadores temporários na Grande Lisboa

Fotografia: D.R.

Teletrabalho continua obrigatório para grupos de risco e pais sem escola

Universal quer cancelar acordo sobre catálogo de Prince