media

Pedro Santos Guerreiro é o novo diretor do Expresso

Pedro Santos Guerreiro é o novo diretor do jornal Expresso.
(Fotografia: Sara Matos / Global Imagens)
Pedro Santos Guerreiro é o novo diretor do jornal Expresso. (Fotografia: Sara Matos / Global Imagens)

Mudança na direção do semanário surge depois da subida de Ricardo Costa a diretor-geral de informação do grupo Impresa.

Pedro Santos Guerreiro será a partir de 6 de março o novo diretor do Expresso, anunciou hoje o grupo Impresa. Ricardo Costa será o diretor de informação da SIC. Grupo vai concentrar redações no mesmo espaço em São Francisco de Sales, com a redação da SIC a juntar-se à das restantes publicações do grupo. Não foi adiantada data para essa concentração.

A mudança na direção do semanário e na SIC surgiu depois de esta quarta-feira ter sido conhecida a nomeação de Ricardo Costa para a direção-geral de informação do grupo Impresa. Hoje, o grupo anunciou a configuração final da nova direção geral e informação.

Na nova direção-geral de informação da Impresa Ricardo Costa é acompanhado por Alcides Vieira, como diretor de informação adjunto. O até aqui diretor de informação da SIC terá sob a sua alçada os “média e grande reportagem de televisão, programas de informação não-diária, novos formatos de vídeo para TV/net/mobile, operações editoriais conjuntas TV/publishing, distribuição vídeo e novas plataformas, projetos de realidade virtual, novos estúdios de informação e futuras instalações conjuntas”, informa o grupo.

Henrique Monteiro, antigo diretor do Expresso, também sobe a adjunto de Ricardo Costa na direção-geral de informação com responsabilidades sobre “novos produtos digitais, gestão de oferta dos sites, redes sociais/messaging, newsletters/podcasts, convergência tecnológica das redações, relação com software factory, assinaturas publishing e núcleos de fotografia, grafismo e infografia.”

Redações do grupo vão concentrar-se em São Francisco de Sales

“Com esta estrutura, a Impresa pretende responder de forma ágil aos desafios imediatos do setor, marcados por profundas alterações tecnológicas e de consumo, e preparar as redações para uma progressiva convergência operacional que culminará num edifício único. Neste processo, as operações digitais terão que ganhar relevo, sem pôr em causa a independência e as linhas editoriais do Expresso, SIC e Visão, marcas líderes nos seus segmentos”, justifica o grupo.

A criação de uma direção-geral de informação do grupo levou a mudanças nas direções do Expresso e da SIC.

Ricardo Costa acumula a direção-geral de informação do grupo com a da SIC. Para a direção de informação da televisão generalista vão ainda José Gomes Ferreira, que sobe de subdiretor de informação para diretor adjunto, Bernardo Ferrão e Pedro Cruz, que entram como subdiretores. Bernardo Ferrão, recorde-se, tinha transitado recentemente para o Expresso, sendo o editor de política.

No Expresso, Pedro Santos Guerreiro sobe de diretor executivo a diretor do semanário, sendo acompanhado na direção por Martim Silva. O até aqui editor executivo é o novo diretor executivo. João Vieira Pereira, mantém-se como adjunto, bem como Miguel Cadete e Nicolau Santos. Na direção de arte continua Marco Grieco.

Guerreiro, recorde-se, passou a integrar a direção do Expresso em 2013 vindo do Jornal de Negócios, para lançar a edição digital Expresso Diário, projeto lançado em maio de 2014.

Na Visão não há alterações na direção da newsmagazine. Mantém-se João Garcia na direção, tendo Mafalda Anjos e Rui Tavares Guedes como diretores-adjuntos.

O grupo ainda não anunciou, no entanto, qual a futura composição da nova direção-geral de Entretenimento. Até aqui a área dos conteúdos estava sob a responsabilidade de Luís Marques, antigo chief operating officer que está de saída de administração da Impresa e do próprio grupo como adiantou ao Diário de Notícias.

Desde janeiro, altura em que a Impresa anunciou a nomeação de Francisco Pedro Pinto Balsemão para o cargo de CEO do grupo, substituindo Pedro Norton, que o novo responsável tem vindo a fazer alterações nas equipas. A nova comissão executiva, que assume a 6 de março, ainda não é conhecida, mas Martim Avillez de Figueiredo e Luís Marques já não irão fazer parte da nova equipa.

Com a criação de direções-gerais de informação e de entretenimento tudo indica que a futura comissão executiva não deverá estar organizada em torno de chiefs operating officers como aquela que foi liderada por Pedro Norton.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Usados-carros-dicas-26d88f95262fb04408cf1721d918f6efc0da028d

São feitos quase 600 créditos por dia para comprar carro

Rendas da energia pesam 80 euros na conta da luz em 2018

José Vieira da Silva, ministro do Trabalho. Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

CML admite comprar 11 prédios da Segurança Social

Outros conteúdos GMG
Pedro Santos Guerreiro é o novo diretor do Expresso