Jogos

Pokémon Go. A nova febre da Apple Store tem problemas de privacidade

pokemongo

Pokémon Go é um sucesso tão grande que os servidores não aguentam abertura a novos mercados, pelo menos para já.

Chama-se Pokémon Go e é a nova febre das aplicações. Chegou a 7 de julho e, um dia depois, na sexta-feira, já era a app com mais downloads na loja de aplicações da Apple nos Estados Unidos, levando as ações da Nintendo a subir 35% até ontem.

Apesar dos milhões de downloads, começam a surgir alguns receios em torno do novo jogo que recria os desenhos animados com os monstrinhos de bolso que podem ser capturados em pokébolas. É que a aplicação dá autorização automática para ler os emails dos utilizadores, refere o The Independent.

Fazer o registo para utilizar a aplicação obriga a uma autorização que permite acesso a contas como Gmail e Google Drive. E não há forma, refere a publicação, de perceber se o acesso aos emails foi realmente violado porque a app do jogo não faz qualquer tipo de notificação, devido a um problema na política de privacidade.

Quando se efetua o registo, o utilizador tem duas vias a seguir: entrar com a conta google ou criar uma conta Pokémon. Quando é escolhida a primeira opção, a aplicação ganha privilégio para ver tudo, desde o calendário, tarefas aos próprios emails.

A única forma de perceber se o acesso está ou não a ser feito é através deste link. Mas quando rejeitado o acesso, o utilizador acaba por ser expulso da aplicação.

Adam Reeve, investigador e especialista em segurança, foi o primeiro a detectar o problema, mas acredita que deverá ter acontecido por engano, o que abre caminho a uma resolução.

A Niantic, empresa que desenvolveu o jogo, ainda não o lançou na Europa. Devido ao tão grande número de downloads, os servidores que suportam a app estão no limite. A abertura a novos mercados vai, por isso, ser feita de forma mais lenta.

 

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página Inicial

Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, com responsáveis da VW na apresentação do T-Roc. Fotografia: DR

Caldeira Cabral confiante em acordo com trabalhadores da Autoeuropa

Fátima Barros, presidente da Anacom
Fotografia: Álvaro Isidoro / Global Imagens

Operadores dificultam rescisões de contratos e Anacom divulga alternativas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Pokémon Go. A nova febre da Apple Store tem problemas de privacidade