Portugal Wine Trophy distingue sete vinhos, quatro do Douro

Portugal Wine Trophy em Vila Nova de Gaia
Portugal Wine Trophy em Vila Nova de Gaia

O concurso de vinhos "Portugal Wine Trophy", que decorreu pela primeira vez em Portugal, distinguiu com o "Grande Ouro" sete vinhos, quatro dos quais produzidos no Douro, anunciou hoje a organização.

O “Portugal Wine Trophy” foi organizado pela Deutsche Wein Marketing GmbH (DWM), teve o patronato da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) e o apoio da Quinta da Boeira, em Vila Nova de Gaia, onde decorreu o concurso.

Entre os cerca de mil vinhos a concurso de 21 países, foram ainda distinguidos com o “Grande Ouro” néctares produzidos na Alemanha, Áustria e Itália.

Leia também: Não é só vinho, são emoções engarrafadas

Entre os premiados, destaca-se o vinho La Rosa Reserve Tinto que foi considerado “Best Portuguese Wine”, o vinho português mais pontuado.

Este produtor da Região Demarcada do Douro vai participar no “Asia Wine Trophy”, na Coreia do Sul, com todas as despesas asseguradas, assim como no Food & Wine Festival em Daejeon.

Também a Cooperativa Agrícola Santo Isidro de Pegões, que conquistou o prémio de Melhor Produtor acima de 25 hectares, e a Quinta da Raza, que foi consagrada com o prémio de Melhor Produtor abaixo de 25 hectares, poderão participar nestes concursos com as mesmas regalias.

O painel de júris foi constituído por 50 especialistas internacionais, espalhados por sete grupos, e presidido pelo português Bianchi de Aguiar.

Foram ainda atribuídas 228 medalhas de Ouro e 71 de Prata, tendo sido medalhados no total 306 vinhos dos 1019 em concurso. Dos vinhos distinguidos, 108 são portugueses.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Frederico Varandas, presidente do Sporting.

(Filipe Amorim / Global Imagens)

Sporting vende créditos de contrato com a NOS por 65 milhões

Frederico Varandas, presidente do Sporting.

(Filipe Amorim / Global Imagens)

Sporting vende créditos de contrato com a NOS por 65 milhões

Cerimónia da assinatura da venda do Novo Banco à Lone Star, no Banco de Portugal. Luis Máximo dos Santos, Donald Quintin e Carlos Costa.

( Filipe Amorim / Global Imagens )

Máximo dos Santos: “Venda do Novo Banco evitou sério prejuízo”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Portugal Wine Trophy distingue sete vinhos, quatro do Douro