Portugueses que vencem em Hollywood. Rodrigo Leão é o mais recente

ng3121798

Diogo Morgado, Joaquim de Almeida, Maria de Medeiros, Lúcia Moniz, Daniela Ruah são alguns do atores que experimentaram os holofotes de Hollywood.

Atrás das câmaras também estão muitos portugueses. E alguns começam a destacar-se, como Eduardo Serra, diretor de fotografia. E agora, Rodrigo leão, autor da banda sonora de O Mordomo, realizado por Lee Daniels, que estreia esta quinta-feira em Portugal. Veja aqui concerto de Rodrigo Leão.

Diogo Morgado, o “hot Jesus” segundo definição da Oprah, soma e segue. O ator deu nas vistas nos EUA como Jesus na série de sucesso The Bible, no History Channel, batendo todos os recordes.

Seguiu-se, em junho, a participações no filme Born to Race: Fast Track, de Alex Ranarivelo, na pele do piloto italiano Enzo Lauricello. Em julho, soube-se que o ator vai interpretar um médico no 1.º
episódio da terceira temporada de Revenge, a série de televisão
norte-americana baseada na obra O Conde de Montecristo.

Tem estreia marcada para 29 de setembro.

Joaquim de Almeida foi dos primeiros atores da “idade moderna” a conquistar Hollywood. Começou nos anos 80, somando quase uma centena de produções entre filmes, séries e novelas.

Nos EUA, o seu nome está ligado a filmes como Perigo Imediato (1994), realizado por Phillipe Noyce, com Harrison Ford, entre outros. Um ano mais tarde, seguiu-se Desperado, realizado por Robert Rodriguez, com António Banderas. Atrás das Linhas do Inimigo, realizado por John Moore, com Gene Hackman e Owen Wilson vem em 2001. Em Velocidade Furiosa 5, realizado por Justin Lin, com Vin Diesel, dá corpo a Hernan Reyes.

Maria de Medeiros desde cedo fez carreira internacional. Mais em França, mas com alguns projetos nos EUA como é caso de Henry & June, realizado por Philip Kaufman, com Fred Ward e Uma Thurman. A mesma atriz que entrou num outro filme onde a atriz portuguesa brilhou. Em Pulp Fiction, de Quentin Tarantino, a atriz portuguesa encarnou o papel de Fabienne.

Com participação mais reduzida fora de Portugal está Lúcia Moniz, que contracenou com Colin Firth no filme O Amor Acontece (2003), na pele da jovem empregada doméstica Aurelia.

Na sua ainda curta carreira, Daniela Ruah deu nas vistas nos EUA pela participação na série Investigação Criminal Los Angeles, criada por Donald P. Bellisario e Don McGill.

Mas antes destes atores todos, um outro português, o primeiro, de facto, a trabalhar nas terra do tio Sam, mas que parece ter caído nos esquecimento. Trata-se de António Eduardo Lozano Guedes, nasceu em Luanda, em 1897, de pai
português e mãe espanhola, morreu em Lisboa, 80 anos mais tarde, e
usou o nome artístico de Tony D’Algy.

É o ator que dá corpo ao Comandante, o vizinho rico de António Silva
e sua família em O Leão da Estrela (1947), de Arthur Duarte, e
também o de Sousa Morais, o agente de Amália Rodrigues em Fado,
História de uma Cantadeira (1948), de Perdigão Queiroga.

O primeiro filme registado de Tony D’Algy foi um mudo feito nos
EUA, data de 1924, e é um drama intitulado The Rejected Woman, cujo
elenco era encabeçado por Bela Lugosi.

Ver aqui artigo do DN, que fala sobre o actor.

Na parte técnica destaque para o diretor de fotografia Eduardo Serra,
nomeado para Oscares pelos filmes As asas do amor e Rapariga com brinco de pérola. Da sua responsabilidade são também alguns dos efeitos especiais de Harry Potter e os talismãs da morte.

Agora é a vez do músico Rodrigo Leão, que assina a banda sonora de um dos filmes já apontados para os Óscares de 2014, O Mordomo. Ver aqui trailer.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

LUÍS FORRA/LUSA

Dia 7. Termina greve dos motoristas

Francisco São Bento, presidente do SNMMP. Foto: Sara Matos/Global Imagens

Cinco momentos chave numa greve de sete dias

Outros conteúdos GMG
Portugueses que vencem em Hollywood. Rodrigo Leão é o mais recente