Inovação

Como provar um copo de vinho sem abrir a garrafa?

Sistema completo de Coravin custa 299 euros
Sistema completo de Coravin custa 299 euros Foto: D.R.

Já imaginou abrir uma garrafa, provar o vinho e voltar a guardá-la, sem comprometer a sua qualidade?

Agora é possível através do Coravin, um sistema que permite servir vinho da garrafa sem nunca retirar a rolha.

Considerado pelo crítico de vinhos norte-americano, Robert Parker, “o produto mais transformador e excitante para apreciadores de vinho desenvolvido ou inventado em mais de 30 anos”, Coravin estreia-se agora em Portugal com a Heritage Wines.

Pensado e desenvolvido nos EUA, o Coravin permite prolongar a durabilidade do vinho e multiplicar os momentos em que é servido, em particular em restaurantes e wine bars com serviço de vinho a copo.

Além disso, o sistema permite também explorar garrafeiras e avaliar o estado de evolução dos vinhos de guarda, decidindo se é ou não o momento certo para os abrir e partilhar.

Mas como funciona o Coravin?

O sistema funciona com uma agulha fina e oca que é introduzida na rolha (apenas funciona em cortiça) para chegar ao vinho, sem a danificar. De seguida, a garrafa é pressurizada com Árgon, um gás inerte usado no processo de produção de vinho, que permite que o vinho saia pela agulha substituindo o espaço que este ocupava sem deixar entrar oxigénio (evitando a oxidação).

Heritage Wines_sistema Coravin_novaAssim que a agulha é removida, a rolha retoma a sua forma e o vinho restante continua a evoluir naturalmente durante meses ou mesmo anos.

O sistema completo de Coravin já está disponível para venda e tem um custo de 299 euros. A distribuição é exclusiva da Heritage Wines que disponibiliza ainda todos os acessórios complementares, desde recargas de Árgon (cada botija dará para cerca de 15 copos), agulhas, sacos de transporte, entre outros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Antonoaldo Neves, presidente executivo da TAP. Fotografia: Adelino Meireles/Global Imagens

TAP também vai avançar com pedido de layoff

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Como provar um copo de vinho sem abrir a garrafa?