marca

Rui Unas explica que estar preso a uma operadora não é Nowo

Print 4

Operadora investiu 6 milhões de euros no rebranding da marca no mercado desde 1993. Nova marca tem rebranding da BAR

Imagina o Rui Unas preso a um mupi? E a ‘vender’ gelados na Costa da Caparica? Foi esta duas das formas encontradas pela Cabovisão para comunicar que tudo é novo no seu posicionamento e marca: a Nowo. A Cabovisão, desde 1993 a operar no mercado com esta designação, passa agora a Nowo. Um rebranding onde a empresa investiu 6 milhões de euros.

A nova marca tem criatividade da BAR Lisboa, que assina também as campanhas de comunicação, que vão marcar presença em outdoor, TV, rádio. A ExcentricGrey tem a cargo a ativação digital, tal como avançou em julho o Dinheiro Vivo.

“Rui Unas é a voz da campanha e vai estar presente nas ativações da marca”, adianta José Henriques, chief marketing officer da operadora durante a conferência de apresentação da nova marca. Na quarta-feira, pelas 17h os clientes do Forum Almada vão poder ver o Unas a libertar-se de um mupi, transmitindo a ideia de que “estar preso a uma operadora não é Nowo”. E no dia seguinte, na Costa da Caparica estará com uma carrinha a ‘vender’ gelados com sabor a Internet, TV ou móvel. Um sabor diferente para cada serviço que pode escolher, tal como pode construir a sua oferta na nova Nowo.

Print 3

O rebranding deixa cair a designação e identidade gráfica da operadora. O laranja foi a cor escolhida. Uma cor associada a energia, alegria e criatividade, descreve José Henriques, à qual está ainda associada uma “brand song criada para a nova marca”. “O assobio está presente no song logo da marca”, diz.

Saiba mais sobre a estratégia de crescimento da operadora: Cabovisão agora é Nowo. Em 2 anos quer 10% de quota de mercado

Uma marca que se quer posicionar como “rebelde, simpática, com uma causa”. Provocar os concorrentes, dando liberdade de escolha aos clientes.

A campanha aposta em ilustrações animadas, que corporizam algumas das reclamações/queixas dos consumidores de telecomunicações: ter serviços que não usam, canais que não assistem e o omnipresente tema da fidelização.

Print 5

O foco da comunicação passa pelo digital, ou não fosse a nova Nowo uma operadora “internet first” – os pacotes começam com oferta de 100 megas de Internet + 33 canais de TV analógica por 19,99 euros, à qual pode ir adicionando serviços. A nova marca deixa cair a fidelização de 24 meses, com períodos de permanência de 6 e 12 meses. Os custos de instalação para as ofertas sem fidelização oscilam entre 50 a 150 euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: Leonel de Castro/Global Imagens

Famílias com 12 meses para pagarem rendas do estado de emergência

(João Silva/ Global Imagens)

Papel higiénico, conservas:em 2 semanas, portugueses gastam 585 milhões no super

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

140 mortos e 6408 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Rui Unas explica que estar preso a uma operadora não é Nowo