Samsung: o plano de domínio mundial com Android e Windows 8

ng3090844

O plano de domínio mundial da Samsung deu mais um passo esta
semana com o lançamento de nove produtos Android e Windows 8 que
alargam a presença da marca no mercado. Três novos smartphones
Galaxy S4, uma câmara Android com 4G, dois tablets e três portáteis
mostram a capacidade financeira e de inovação da fabricante
sul-coreana, mas também o seu propósito: estar em todos os
segmentos de mercado e dominar cada um deles.

?Com os novos Galaxy S4 mini, S4 Active e S4 Zoom, a Samsung
aposta numa gama diversificada que vai direcionar-se a vários
segmentos de mercado com determinados níveis de preço?, diz
Francisco Jerónimo, analista europeu da consultora IDC, em
declarações ao Dinheiro Vivo. ?Essa é uma das razões do sucesso
da Samsung? frisa. Ainda assim, as ações da marca têm caído
bastante nas últimas duas semanas devido a receios de que o S4 não
venda tanto como o esperado ? o Morgan Stanley cortou as previsões
de de vendas do S4 de 71 para 61 milhões de unidades para este ano.

Neste contexto, os três novos smartphones apelam a diferentes
públicos e alargam a abrangência da marca S4. O mini é mais
pequeno (ecrã de 4,3 polegadas) e tem menos funcionalidades,
posicionando-se num segmento de preço mais baixo. O Active é para
desportistas e tem como principal vantagem poder ser submergido em
água. ?Já pode deixá-lo cair na sanita?, disse Jean Daniel Ayme,
vice-presidente europeu da Samsung. O Zoom é um ataque claro ao
Nokia PureView de 41 megapixeis e a outros smartphones que enfatizam
as capacidades da câmara. ?Agora podemos finalmente dizer que a gama
S4 está completa, e a inovação não para aqui?, afirmou o
presidente de vendas e marketing, DJ Lee, a quem coube apresentar os
novos produtos.

Mas o que ficou a faltar foi um modelo Windows Phone 8, o que
surpreendeu o analista Francisco Jerónimo. ?Mostra que eles não o
reconhecem como sistema operativo capaz de chegar perto do Android ou
de qualquer outro?, indicou, referindo que o investimento está a ser
direcionado para o su próprio sistema Tizen, que deverá sair no
Verão. ? Isto não são boas notícias para a Microsoft, porque o
principal fabricante de telefones a nível mundial não está a
apostar no Windows Phone 8?, considera. Por outro lado, é um alívio
para a Nokia, que poderá continuar a trabalhar para aumentar as
vendas sem a ameaça do colosso Samsung, que domina o mercado mundial
com Android.

O problema da marca sul-coreana é que ainda está atrás da Apple
no sector dos tablets, o que justifica o maior lançamento até à
data de produtos com Windows 8, além de diminuir a grande
dependência do Android. As novidades em Londres foram o tablet com
Android e Windows 8 em simultâneo, Ativ Q, o tablet Windows 8 Tab 3,
e os portáteis com Windows 8 Ativ Book 9 Plus (premium), Ativ Book 9
Lite (mais barato) e Ativ One 5 Style (familiar).

No caso do Ativ Q, é possível correr aplicações Android dentro
do Windows 8, o que resolve o problema da falta de apps no
ecossistema da Microsoft. Bom para a Samsung, mas arriscado para a
marca do Windows, que pode ver prejudicadas as vendas dos seus
tablets próprios. ?Não consigo perceber em que é que isso vai
beneficiar a Microsoft?, admite ao Dinheiro Vivo Francisco Jerónimo,
analista europeu da consultora IDC. A reação dos especialistas ao
portefólio renovado de aparelhos Windows 8 foi bastante positiva,
embora a Samsung não tenha revelado preços nem disponibilidade.

O mesmo aconteceu com a outra grande novidade do evento Samsung
Premiere: a Galaxy NX, uma câmara com Android e 4G, auto-foco
híbrido e processador de quatro núcleos a 1.6 Ghz.

?É o melhor produto neste evento?, considera Francisco Jerónimo,
para quem é claro que a Samsung está a ?expandir o negócio das
câmaras e a integrá-lo com o negócio móvel.? As novidades
deixaram a audiência satisfeita, num evento que teve o artista
Will.i.am como convidado e onde estiveram jornalistas e analistas de
todo o mundo.

*Em Londres

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, e Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.  MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salários, crédito, moratórias e rendas. O que vai ajudar famílias e empresas

EPA/Enric Fontcuberta

Mais de 100 mil recibos verdes candidataram-se ao apoio à redução da atividade

A ministra da Saúde, Marta Temido.. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

295 mortos e 11 278 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Samsung: o plano de domínio mundial com Android e Windows 8