Sociedade Portuguesa de Autores e YouTube assinam acordo para estimular música portuguesa

José Martinez Aguilar, responsável da Google Portugal
José Martinez Aguilar, responsável da Google Portugal

O YouTube e a Sociedade Portuguesa de Autores assinaram um acordo de licenciamento para dar aos criadores de música, compositores e autores portugueses e internacionais ganharem dinheiro em Portugal através do site de vídeo. A SPA é a entidade que representa a música, as editoras internacionais e os compositores portugueses. O intuito é "estimular a criação de música portuguesa e encorajar a presença dos músicos locais no YouTube."

Este é um acordo de grande importância, visto que os vídeos com trabalhos de detentores de
direitos representados pela SPA passarão a ser pagos e os titulares dos direitos irão receber uma
comissão pela disponibilização dos vídeos na plataforma. As
receitas serão geradas quando os anúncios são exibidos em vídeos
de parceiros do YouTube, explica a Google, que detém o portal de vídeos.

Leia também: Google lança Youtube.pt

“Com esta nova fonte de receita, os
detentores de direitos da SPA irão também beneficiar economicamente
pela utilização das suas criações em termos de audiovisual e de
vídeos de música nos serviços do YouTube. Chegar a um acordo com o
YouTube é um marco que cria novas oportunidades para os nossos
detentores de direitos”, diz José Jorge Letria, presidente executivo da SPA.

Christophe Muller, diretor de parcerias globais de música do YouTube, acrescenta que o site está muito satisfeito. “Este acordo irá
promover a criação de música portuguesa e permitir aos artistas,
compositores e autores receberem rendimentos pelos seus vídeos no
YouTube”, afirma, em comunicado. “É também um grande marco para a comunidade
do YouTube, para quem ouvir música e descobrir novos artistas nesta
plataforma é uma parte importante de sua experiência online.”Sobre a SPA

A SPA representa os interesses de cerca de 20 mil autores portugueses.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Dívida pública está nos 130,3%

Endividamento da economia atinge novo recorde em abril

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva, fala perante a Comissão de Trabalho e Segurança Social, na Assembleia da República, em Lisboa, 26 de junho de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

Mais 93 mil novas pensões atribuídas até julho

Luís Lima, APEMIP

Imobiliárias temem fuga de clientes com nova lei de combate ao branqueamento

Outros conteúdos GMG
Sociedade Portuguesa de Autores e YouTube assinam acordo para estimular música portuguesa