televisão

ZAP aposta na produção de conteúdos e revela ambição

Zap Viva SUD
17 de Junho de 2019
Foto: Pedro Melim
Zap Viva SUD 17 de Junho de 2019 Foto: Pedro Melim

Operadora angolana quer ser "proximamente" o maior operador de serviços de televisão da lusofonia.

Uma “aposta estratégica” na produção de conteúdos é o que move e a operadora angolana ZAP. “Inaugurámos recentemente a nossa produtora em Talatona [município nos arredores de Luanda] e até ao final do ano devemos ter cerca de 300 pessoas a trabalhar nesta área de negócio”, disse o diretor-geral da ZAP, José Carlos Lourenço, em declarações ao Jornal de Notícias (marca de informação do mesmo grupo de media do Dinheiro Vivo).

José Carlos Lourenço explicou, ainda, que os conteúdos são, “provavelmente, o negócio que tem maior facilidade de internacionalização”, apontando para “os mercados naturais” onde se fala português, não só onde existam comunidades de angolanos ou moçambicanos, mas portugueses em geral.


A atuar em Portugal desde maio, conta com cerca de 1,5 milhões de clientes. “A manter-se o crescimento dos últimos anos” poderá posicionar a ZAP, em breve como o maior operador de distribuição de serviços de televisão da lusofonia”, com exceção do Brasil.

“Quando pensamos no mercado em Portugal, não podemos apenas olhar para os angolanos e moçambicanos. Os próprios portugueses têm um grande interesse cultural. Basta atentar quais as músicas mais ouvidas em Portugal. Muitas são de artistas destes países”, sublinhou. “Temos o objetivo de nos assumirmos como um triângulo cultural da Lusofonia”, admitiu.

A ZAP não é só televisão, já que explora também um complexo de cinemas nos arredores de Luanda, com dez salas e está a avaliar potenciais parcerias” que possam suscitar a abertura de novas salas noutros locais.

José Carlos Lourenço realçou que “há planos de crescimento” para “todas as áreas de negócio” e espera fechar o ano de 2019 sem resultados negativos.

A ZAP realizou na segunda-feira um evento para assinalar a chegada do canal angolano ZAP VIVA a Portugal que contou com cerca de 250 convidados e um espetáculo com artistas angolanos e portugueses. O ZAP VIVA está disponível no pacote base da operadora portuguesa NOS (cujo principal acionista é a ZOPT, uma holding controlada pela Sonae e pela empresária Isabel dos Santos), desde 11 de maio.

Zap Viva SUD 17 de Junho de 2019 Foto: Pedro Melim

A ZAP realizou na segunda-feira um evento para assinalar a chegada do canal angolano ZAP VIVA a Portugal que contou com cerca de 250 convidados e um espetáculo com artistas angolanos e portugueses. O ZAP VIVA está disponível no pacote base da operadora portuguesa NOS (cujo principal acionista é a ZOPT, uma holding controlada pela Sonae e pela empresária Isabel dos Santos), desde 11 de maio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Saída de clientes da EDP já supera as entradas

Outros conteúdos GMG
ZAP aposta na produção de conteúdos e revela ambição