Como ser empreendedor

EIA supera expectativas de estudante portuguesa logo na sessão inaugural

Mariana Cardoso, estudante de Economia na Universidade do Porto, surpreendida pelas "dicas" para o sucesso que recebeu logo a partir do minuto zero. FOTO: Vítor Camacho / Santander Universidades
Mariana Cardoso, estudante de Economia na Universidade do Porto, surpreendida pelas "dicas" para o sucesso que recebeu logo a partir do minuto zero. FOTO: Vítor Camacho / Santander Universidades

Estudante da U.Porto partilha a surpresa que foi ter logo adquirido úteis conhecimentos na conferência inicial.

Desde o minuto zero da EIA que fica bem claro que não há tempo a perder. A começar pelos conselhos muito concretos e úteis sobre os passos a dar para se ser bem-sucedido na EIA, veiculados a velocidade vertiginosa logo depois das boas-vindas – “dicas” como o segredo para formar uma boa equipa.

“Para ser sincera, as expectativas que trazia até foram superadas”, confessou Mariana Cardoso, estudante de 20 anos a tirar o curso de Economia na U. Porto. “Estava à espera que houvesse pessoas que nos iriam falar sobre a forma de desenvolver as nossas ideias, mas nunca pensei que fossem ideias e objetivos tão concretos”.

Parte dos conselhos dados, Mariana já não vai aproveitar, uma vez que tem já a sua equipa formada. É que Mariana Cardoso concorreu à EIA 2018 para desenvolver a sua ideia de negócio e aprender a ser empreendedora. Mas a julgar pelo que conseguiu, ainda antes do lançamento da Academia de Inovação, iniciativa e ousadia não lhe faltam.

A ideia em que vai apostar na EIA 2018 foi ela própria quem a desenvolveu, “em casa”, como diz. E não perdeu tempo a divulgá-la na plataforma da Academia de Inovação. Para já, Mariana não quer revelar o que foi que lhe veio à cabeça – diz apenas que tem que ver com “inovação e com a criação de uma nova aplicação” –, mas o conceito é suficientemente bom para ter atraído já uma aluna do Porto e três outros estudantes da UC Berkeley.

O resultado é que, um dia antes da abertura da Academia de Inovação – e numa altura em q ue a maioria dos seus concorrentes ainda está a pensar como há de formar as suas equipas –, Mariana Cardoso tem já uma equipa pronta a deitar mãos à obra. A meta que pretende atingir está bem nítida, para a jovem empreendedora: “O meu objetivo é igual ao de toda a gente, que é chegar ao pitch final e, eventualmente, ter um investidor para a startup que estamos a tentar realizar enquanto equipa”, concluiu Mariana Cardoso.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Andrzej Grygiel

OCDE pede mais proteção da contratação coletiva

Outros conteúdos GMG
EIA supera expectativas de estudante portuguesa logo na sessão inaugural